Óleo vegetal combate mosca do caju e não danifica mel

A mosca branca do cajueiro é um grave problema para a cultura. A praga pode chegar a causar 100% de perda de produção porque danifica a planta de três formas diferentes: primeiro sugando a seiva, depois injetando toxinas e, por último, cobrindo a folha com fungos que se alimentam das fezes deixadas pelo inseto. Para …

22/02/2011 10:15



A mosca branca do cajueiro é um grave problema para a cultura. A praga pode chegar a causar 100% de perda de produção porque danifica a planta de três formas diferentes: primeiro sugando a seiva, depois injetando toxinas e, por último, cobrindo a folha com fungos que se alimentam das fezes deixadas pelo inseto. Para acabar com os prejuízos gerados pela mosca branca, os produtores usam agrotóxicos na plantação do caju. O resultado é eficiente, mas o grande problema é que os produtos químicos também eliminam as abelhas polinizadoras que se alimentam da flor do cajueiro.  Isto está gerando danos perigosos porque o mel produzido por estas abelhas está sendo contaminado com resíduos dos agrotóxicos aplicados pelos produtores.

A solução parecia ser complicada, mas pesquisadores da Embrapa Meio Norte desenvolveram um produto natural, à base de óleo vegetal, que mata a mosca branca sem prejudicar as abelhas nem contaminar o mel. A solução deve ser usada na época de floração do caju e, se bem aplicada, dura até o fim da cultura. Normalmente, basta fazer uma aplicação única.

O produtor de caju no Semiárido Nordestino também cria abelhas para produção de mel. Nesta época de florada do caju, as abelhas visitam as flores, fazem a polinização e coletam pólen para a produção de mel. Existe essa consorciação de caju com a abelha. Hoje, nós estamos exportando nosso mel para Europa e Estados Unidos como orgânico. Conseguimos colocar o nosso mel no mercado de exportação a duras penas e se você usar agrotóxico no caju para matar a mosca branca e for detectado resíduo deste agrotóxico no mel com certeza nós vamos perder essa exportação. Com base nisso, nós fizemos um trabalho de pesquisa utilizando óleo vegetal para combater a mosca branca — explica o pesquisador Paulo Henrique Soares da Silva, da Embrapa Meio Norte.

A aplicação é simples e barata. O pesquisador diz que a mistura é fácil. Para cada 100 litros da solução, o produtor deve usar 97 litros de água, 2 litros de óleo vegetal e 1 litro de sabão natural. O uso do sabão é importante porque serve como emulsificante, ou seja, facilita a mistura do óleo com a água. Pode ser usado tanto óleo de soja, quanto de mamona ou de outra cultura oleaginosa. Se o só for necessário utilizar 10 litros, a mesma proporção dos ingredientes deve ser respeitada. Durante a preparação, o produtor deve despejar os 2 litros de óleo em um balde e ir misturando o litro de são neutro aos poucos, sempre agitando a solução. Depois, este líquido deve ser misturado aos poucos com os 97 l de água em um tambor que comporte toda a quantidade do produto.

Essa pulverização tem que ser feita visando a parte inferior da folha, onde a mosca branca se concentra, e a gente sempre recomenda que isso seja feito nos períodos mais frios do dia. Nos trabalhos que a gente fez, mostramos que essa solução de óleo vegetal não mata as abelhas operárias. A solução age durante 20 dias após a aplicação. O produtor deve pegar uma folha e ver a quantidade de mosca branca que ainda existe. Ela deve fazer a contagem de ninfas vivas antes da aplicação e comprara isso 20 dias depois. Normalmente, uma aplicação bem feita é suficiente. – ressalta