CNI lança primeiro guia brasileiro em estratégia de baixo carbono

Única do gênero no país, a publicação, elaborada em parceria com a Embaixada do Reino Unido no Brasil, ajudará os empresários a identificar riscos e oportunidades criados com as mudanças climáticas. Na avaliação do presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, o guia de referência é importante porque, embora o desmatamento responda por cerca de …

24/02/2011 22:00



Única do gênero no país, a publicação, elaborada em parceria com a Embaixada do Reino Unido no Brasil, ajudará os empresários a identificar riscos e oportunidades criados com as mudanças climáticas.

Na avaliação do presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, o guia de referência é importante porque, embora o desmatamento responda por cerca de 60% das emissões brasileiras, a indústria terá uma participação importante na transição do país para economia de baixo carbono. Além disso, o Brasil tem terreno a conquistar nessa área.

De acordo com estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil é o terceiro em número de projetos ligados ao mercado de carbono no mundo, com 13%, atrás da China, com 31%, e da Índia, com 21%, em números de 2008. Segundo o Ipea, a atuação brasileira se limita aos projetos desenvolvidos via Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) e está concentrada na área de energia, com participação de 50%.

Orientações — O guia traz um passo a passo que orienta as indústrias a reduzir as emissões. A primeira etapa é o diagnóstico, em que serão medidas as emissões de gases do efeito estufa, avaliados os riscos e as oportunidades. Os passos seguintes são a implementação de programas e a definição de metas, a divulgação das ações e o engajamento de acionistas, clientes e fornecedores na política de adesão à economia de baixo carbono.

A publicação mostra que a transição para a redução das emissões oferece oportunidades de ganhos para as empresas, como a economia com o uso racional da energia, a eficiência operacional e logística, o aumento da credibilidade da marca, entre outros. Mas há riscos que incluem o aumento do preço das commodities, a imposição de metas de redução das emissões por lei e a queda da oferta de insumos.

O guia também explica os meios e indica programas independentes para medir as emissões de gases do efeito estufa. Traz ainda as estratégias usadas por grandes empresas brasileiras, como a Vale, a Braskem, a Suzano e a Embraer.  

O lançamento do guia reunirá cerca de 200 empresários em São Paulo, no hotel Grand Hyatt, as 21:00(24) na Zona Sul. Participarão do evento, organizado pela CNI, o embaixador britânico no Brasil, Alan Charlton, o diretor executivo da CNI, José Augusto Fernandes, a diretora de meio ambiente da Vale, Vania Somavilla, o diretor de desenvolvimento sustentável da Braskem, Jorge Soto, e o diretor da unidade de negócio florestal da Suzano, João Comério.