Mato Grosso ganha caminhões ‘Feira do Peixe’ para impulsionar produção e venda de pescado no Estado

Queremos que o Brasil se torne o maior produtor de peixes do planeta e Mato Grosso tem potencial para alavancar a produção, industrializar o pescado e impulsionar a comercialização dentro e fora do Estado”. Com essas palavras a ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, iniciou seu discurso durante a solenidade de entrega dos três …

25/02/2011 08:40



Queremos que o Brasil se torne o maior produtor de peixes do planeta e Mato Grosso tem potencial para alavancar a produção, industrializar o pescado e impulsionar a comercialização dentro e fora do Estado”. Com essas palavras a ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, iniciou seu discurso durante a solenidade de entrega dos três caminhões ‘Feira do Peixe’ para a Prefeitura de Cuiabá e os Consórcios Intermunicipais de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Vale do Rio Cuiabá e Nascentes do Pantanal. O ato de entrega ocorreu na tarde de quinta-feira (24.02), na Feira do Porto.

O termo de doação dos veículos foi assinado pela ministra Ideli Salvatti, pela secretária de Estado de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social (Setecs) e primeira-dama de Mato Grosso, Roseli Barbosa, que representou o governador Silval Barbosa; o secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf), Jilson Francisco da Silva, e demais autoridades. As chaves foram entregues aos presidentes dos consórcios e ao chefe do Executivo municipal. O investimento total dos caminhões foi na ordem de R$ 711 mil reais. Esta primeira etapa do projeto do Ministério da Pesca e Aquicultura vai distribuir 50 caminhões em todo o País, dos 200 que deverão ser entregues ainda este ano. Três deles contemplam o Estado de Mato Grosso.

O secretário Jilson Francisco enfatizou que os caminhões servirão de estímulo à produção de alimentos e geração de emprego e renda no Estado de Mato Grosso. “Essa parceria com Governo Federal e Estadual vai permitir que a população tenha acesso a um pescado de qualidade e com preços mais baixos em relação aos praticados no mercado”, destacou o secretário. O caminhão ‘Feira do Peixe’ possibilitará a comercialização direta de produtos, evitando a ação de intermediários na cadeia produtiva, conhecido como atravessadores, possibilitando a redução no valor do pescado ao consumidor final e uma maior renda. Entre outros utensílios, o kit tem uma estrutura metálica desmontável; balcão de exposição; tanque e balança.

A ministra Ideli Salvatti salientou que a presidente da República Dilma Russeff deu uma missão para ela, de não esquecer dos pequenos produtores. “Tenho que cumprir três tarefas e preciso da ajuda de vocês: a primeira é cuidar bem dos produtores; segunda produzir muito mais peixes e terceira, industrializar mais; e conto com a ajuda dos pescadores de Mato Grosso. Estes caminhões vão gerar muitas oportunidades”, reforçou a ministra da Pesca e Aquicultura.

O prefeito de Cuiabá, Chico Galindo, disse que o caminhão será muito útil. A Capital conta atualmente com 130 pontos de comercialização de peixe. “Os pescadores irão se unir por meio do cooperativismo ou associativismo. O intuito é garantir a qualidade e a comercialização do pescado, destacou o prefeito.

A prefeita de Lambari D’Oeste e presidente do Consórcio Nascentes do Pantanal, Maria Manea da Cruz, disse que o caminhão Feira do Peixe será muito importante para incentivar a produção e estruturar a comercialização do peixe na região. “Com esta aproximação, tenho certeza que a população vai consumir mais peixe e garantir uma renda melhor ao pescador”, ressaltou a prefeita.

De acordo com o prefeito de Jangada e presidente do Consórcio Vale do Rio Cuiabá, Valdecir Kemer, conhecido como Gauchinho, é muito importante receber um caminhão com total infraestrutura no período que antecede a semana santa. “Vamos estudar a melhor forma de utilizar o veículo para que todos saiam ganhando, os pecadores e a população em geral”, destacou.

SOLENIDADE – Cerca de 200 pessoas participaram do evento, entre eles estavam piscicultores, pescadores de várias instituições, empresários, sociedade civil organizada, populares e autoridades.