Sete mil já estão isolados em Colniza

A queda de várias pontes isolou mais de sete mil moradores na região de Colniza (1.100 quilômetros de Cuiabá) e pode deixá-los sem energia elétrica nos próximos dias. Desde a manhã de ontem, ninguém chega ou saí das comunidades de Guariba e Três Fronteiras. No distrito de Guariba, o maior do município, com cerca de …

04/03/2011 09:09



A queda de várias pontes isolou mais de sete mil moradores na região de Colniza (1.100 quilômetros de Cuiabá) e pode deixá-los sem energia elétrica nos próximos dias.

Desde a manhã de ontem, ninguém chega ou saí das comunidades de Guariba e Três Fronteiras. No distrito de Guariba, o maior do município, com cerca de 5 mil habitantes, entre os isolados está o vereador Admir Francisco Dias (PV).

Na MT-206, a ponte sobre o rio Aripuanã foi arrastada pelas chuvas. Em outras vias internas, como nas terras das Fazendas Reunidas, que poderiam ser opção de tráfego, as pontes também foram levadas pelas águas.

Nem mesmo a balsa do rio Roosevelt está funcionando. As chuvas fortes fizeram esse rio transbordar deixando-o sem barranco para encostar, com segurança, as balsas de transporte de carros e passageiros.

Admir Dias, que mora no distrito, pediu socorro via telefone dizendo que pode começar a faltar gás de cozinha, combustível para carros e óleo diesel para as máquinas que produzem energia para abastecer o distrito. Também preocupa os moradores a impossibilidade do transporte de doentes.

Ontem à tarde, a diretoria da Defesa Civil estadual informou que está sendo retificado o pedido de emergência apresentado pelo município, homologado pelo governo do Estado e enviado esta semana à Defesa Civil Nacional, em Brasília.

Até o início da semana, Colniza apresentava problemas por causa da falta de condições de tráfego das estradas, com áreas alagadas e atoleiros. Anteontem, porém, com a queda de pontes, a Defesa Civil começou a fazer uma análise comparativa do volume de chuvas neste e em anos anteriores.

Medidas emergenciais, entre as quais a instalação de um acampamento da Defesa Civil e o aluguel de balsas, estão sendo estudadas para os próximos dias.

Uma assessora do vereador informou que manteve contato e apelou por socorro ao deputado estadual Romoaldo Júnior, representante da região e líder do governo na Assembleia Legislativa.

CALAMIDADE – No dia anterior, município vizinho a Colniza, Aripuanã (1.002 Km de Cuiabá) decretou estado de calamidade pública. O decreto seria protocolado ainda ontem na Defesa Civil do Estado, para que uma equipe vá até o local verificar a real situação do município. Desde dezembro, as chuvas têm se mantido constantes na região.