Ex-líder de Murilo adere a Madureira

O vereador várzea-grandense Charles Caetano (PR) se licenciou do cargo na sessão plenária de ontem para ocupar a Secretaria de Governo da prefeitura de Várzea Grande. Ele vai ajudar o prefeito interino, vereador João Madureira, nas ações da prefeitura. Caetano era líder do prefeito afastado, Murilo Domingos (PR). Com ele, já são três parlamentares na …

17/03/2011 07:25



O vereador várzea-grandense Charles Caetano (PR) se licenciou do cargo na sessão plenária de ontem para ocupar a Secretaria de Governo da prefeitura de Várzea Grande. Ele vai ajudar o prefeito interino, vereador João Madureira, nas ações da prefeitura. Caetano era líder do prefeito afastado, Murilo Domingos (PR). Com ele, já são três parlamentares na administração municipal.

Há 15 dias à frente prefeitura da cidade, Madureira demitiu quase todos os secretários do prefeito afastado. Numa solução caseira, colocou servidores de carreira ou adjuntos no comando das pastas. Ele havia anunciado que não colocaria mais nenhum vereador na prefeitura, além dos que já estavam. Porém, na Secretaria de Governo, um cargo que exige uma habilidade política, o novo prefeito nomeou o colega de Câmara.

No lugar de Charles Caetano assume a cadeira de vereador Cely Almeida (DEM), a segunda suplente da coligação. Caetano já era suplente, no lugar do titular Wilton Coelho, que está à frente da Secretaria de Educação da cidade.

Presidente da Câmara Municipal de Várzea Grande, Madureira tomou posse como prefeito depois que a Câmara de Vereadores aprovou o afastamento do prefeito Murilo Domingos (PR) e do vice Tião da Zaeli (PR) por até 180 dias para que uma Comissão Processante formada por três vereadores apure diversas denúncias de irregularidades na administração de Murilo e Tião.

Dos secretários de Murilo, restaram poucos. Entre eles, os vereadores que participavam da administração anterior ficaram: Baiano Pereira (DEM), no Esporte; e Wilton Coelho (PR), na Educação e Cultura. Madureira afirmou que não colocaria mais nenhum vereador do Executivo.

Sem meias-palavras, o novo prefeito tem feito diversas acusações sobre administração de Murilo, como o caso de uma faxineira que ganhava R$ 9 mil por mês, ou do aluguel de uma moto por R$ 6 mil por mês. “Tem muita coisa feia por aqui”, disse o prefeito em exercício.

Já no seu primeiro dia de mandato, Madureira logo anunciou um corte de cerca de 1.500 servidores contratados e comissionados.

Com base nas declarações de Madureira, o Ministério Público já abriu outro processo administrativo para apurar as denúncias de funcionários-fantasmas na prefeitura de Várzea Grande. Murilo Domingos já responde a seis ações civis públicas por improbidade.

Foi montada uma comissão de gestão, formada pela secretária de administração Eliete Bom Despacho, secretário de Finanças, José Augusto, e pelo procurador do município, Jorge Luis Dutra de Paula. Eles vão analisar os contratos e encaminhar as ordens de demissão. Ainda para esta semana, a previsão é de que 600 servidores sejam exonerados.

Eles vão demitir todos os cargos comissionados das secretarias. Os secretários poderão recontratar, conforme necessidade. Os primeiros levantamentos serão feitos nas pastas de Saúde, Educação e Transportes Urbanos. Segundo o prefeito Madureira, são onde mais se ouviu denúncias de “cabide de emprego”.