AL volta a participar do Parlamento Amazônico e realiza congresso

Cuiabá vai sediar o próximo congresso do Parlamento Amazônico (PA), previsto para dia 29 de abril de 2011. A iniciativa marca o retorno da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT) nos debates da associação, que é composta por nove estados. O anúncio foi feito hoje (21), em coletiva à imprensa, na sala de reuniões da …

22/03/2011 10:37



Cuiabá vai sediar o próximo congresso do Parlamento Amazônico (PA), previsto para dia 29 de abril de 2011. A iniciativa marca o retorno da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT) nos debates da associação, que é composta por nove estados. O anúncio foi feito hoje (21), em coletiva à imprensa, na sala de reuniões da presidência da AL/MT, com a presença de cinco deputados membros do Parlamento Amazônico, que pediram o retorno do presidente Riva nas discussões.
“Riva foi o grande idealizador. Sentimos muito a sua ausência, pois houve um grande desfalque. Por isso, viemos pedir ao nosso idealizador para que ele volte a atuar. O encontro é muito oportuno para isso, já que vamos fazer um grande fórum de interesse dos estados que compõem a Amazônia Legal”, disse o presidente do Parlamento Amazônico, deputado Mecias de Jesus (PR/RR).

Composta pelos deputados Ribamar Araújo (Rondônia), Gabriel Guerreiro (Pará), Vera Lúcia (Amazonas), Hélio Soares (Maranhão) e Adalto de Freitas (Mato Grosso), a comitiva explicou que esse encontro será mais abrangente, inclusive, com a participação de outros estados. Serão convidados representantes dos poderes constituídos, bancadas federal, estadual e municipal para discutir e elaborar propostas de trabalho a serem entregues a deputados e, consequentemente, fomentar novos debates no Congresso Nacional.

“Queremos mostrar ao Governo Federal o que pode ser feito na prática”, disse Riva, ao citar a área de fronteira como um dos temas a ser abordado. Para ele, o trabalho integrado pode ser muito satisfatório por ganhar mais força regionalmente. Tanto que nesse encontro também serão debatidos assuntos estratégicos como a emancipação de municípios; Código Florestal; planejamento público, concessão de usinas e meio ambiente com foco no desenvolvimento sustentável.

“Temos que mostrar o nosso potencial ao Governo Federal e garantir que qualquer investimento tem retorno rápido”, explicou Riva, ao agradecer o convite e ter seu trabalho reconhecido enquanto esteve à frente do Parlamento Amazônico, que segundo ele, desempenha um papel importante pela busca da unidade regional. Na época em que presidiu o Parlamento Amazônico, queimadas e riquezas naturais foram amplamente debatidas. Ele deixou a presidência por problemas de saúde, e avaliou que a entidade desviou o foco, passando a defender interesses políticos.

O deputado Daltinho disse que o encontro fomentará importantes discussões para o fortalecimento e a união dos legislativos estaduais. “Essa será a trincheira para retirar, por exemplo, a população que vive abaixo da linha da pobreza”.

Entre os desafios, está o processo de desenvolvimento da Amazônia. “É um trópico único que carece de muita pesquisa”, disse o deputado Guerreiro. Segundo ele, o desenvolvimento dos estados esbarra na falta de um modelo para o desenvolvimento sustentável. “É o caso do Pará, que ainda não conseguiu avançar e pelo menos 50% da população vive abaixo da linha da pobreza”.

 fonte: AL/MT