Educação e alimentos arrefecem inflação pelo IPCA-15

 A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) desacelerou fortemente em março, devido principalmente a menores altas de educação e alimentos. O indicador subiu 0,60 por cento em março, após taxa de 0,97 por cento em fevereiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira. Analistas consultados pela …

23/03/2011 10:38



 A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) desacelerou fortemente em março, devido principalmente a menores altas de educação e alimentos.

O indicador subiu 0,60 por cento em março, após taxa de 0,97 por cento em fevereiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

Analistas consultados pela Reuters previam uma alta de 0,54 por cento, de acordo com a mediana de 16 respostas que variaram de 0,46 por cento a 0,60 por cento.

“A redução no IPCA-15 em março se deveu, principalmente, ao grupo educação, cujo efeito dos reajustes sazonais de início do ano ficaram concentrados em fevereiro”, afirmou a entidade em nota.

Os preços de Educação subiram 1,03 por cento neste mês, comparado a 5,88 por cento no anterior. Os de alimentos avançaram 0,46 por cento agora, ante 0,57 por cento antes.

Também contribuíram para o arrefecimento da inflação a menor alta do grupo Saúde e cuidados pessoais, de 0,35 por cento agora contra 0,52 por cento antes, e a queda dos custos de Vestuário, de 0,37 por cento em março depois da variação positiva de 0,13 por cento em fevereiro, refletindo liquidações de fim de estação.

Por outro lado, os custos do grupo Transportes aceleraram levemente a alta, para 1,11 por cento neste mês ante 1,04 por cento no anterior, devido a aumentos de passagens aéreas e combustíveis.

No primeiro trimestre, o IPCA-15 acumulou elevação de 2,35 por cento. Em 12 meses, a alta é de 6,13 por cento.

fonte: br noticias