Taxas do cheque especial diminuem em fevereiro, mas continuam altas

As taxas de juros do cheque especial, a modalidade mais cara de crédito hoje no país, tiveram queda de 5,2 pontos percentuais em fevereiro, mas continuam em patamares muito elevados, de 167,4% ao ano. Em dezembro, os juros do cheque especial chegaram ao maior valor em quase dois anos, em 170,7%. Os dados de fevereiro …

29/03/2011 13:27



As taxas de juros do cheque especial, a modalidade mais cara de crédito hoje no país, tiveram queda de 5,2 pontos percentuais em fevereiro, mas continuam em patamares muito elevados, de 167,4% ao ano. Em dezembro, os juros do cheque especial chegaram ao maior valor em quase dois anos, em 170,7%. Os dados de fevereiro foram divulgados na terça-feira (28) pelo Banco Central.

Só para se ter uma ideia da diferença do custo do dinheiro para empréstimos, os juros médios em fevereiro ficaram em 43,8% para as pessoas físicas, valor quase quatro vezes menor do que os juros cobrados no cheque especial.

Para a aquisição de bens, como veículos, os juros médios praticados no mercado são ainda menores, de 27,3% ao ano. Os juros do crédito pessoal ficaram em 48% ao ano em fevereiro.

É por este motivo que especialistas em finanças são unânimes ao aconselhar que o consumidor fuja do cheque especial e procure outras modalidades de crédito. O mais indicado é o crédito consignado, com desconto em folha, que tem os menores juros do mercado, hoje em 28,9% em média, de acordo com o BC.

A boa notícia é que a participação do crédito consignado no crédito pessoal vem crescendo e em fevereiro alcançou 60,5%. De acordo com o BC, este é um sinal de que o brasileiro está mais consciente do custo do empréstimo, e por isso, recorre cada vez mais a modalidades mais baratas de crédito.

fonte: r7 notícias