Venda de fertilizantes cresce 10,3% em 2011

O número representa um crescimento de 10,3% em relação ao mesmo período de 2010, quando foram entregues 3,15 milhões de t. Os números foram divulgados nessa segunda-feira (28/03), na 52ª reunião ordinária da Câmara Temática de Insumos Agropecuários, em Brasília. Nitrogenados – As vendas de fertilizantes nitrogenados apresentaram evolução de 12,8%, passando de 483 mil …

31/03/2011 14:15



O número representa um crescimento de 10,3% em relação ao mesmo período de 2010, quando foram entregues 3,15 milhões de t. Os números foram divulgados nessa segunda-feira (28/03), na 52ª reunião ordinária da Câmara Temática de Insumos Agropecuários, em Brasília.

Nitrogenados – As vendas de fertilizantes nitrogenados apresentaram evolução de 12,8%, passando de 483 mil t em janeiro e fevereiro de 2010, para 545 mil t no mesmo intervalo de 2011. Segundo dados da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), o Estado de Mato Grosso concentrou o maior volume de entregas. Foram comercializadas 616 mil t, no período analisado No Paraná, a comercialização chegou a 542 mil t e em São Paulo, a 535 mil t.

Aumento da demanda – “A justificativa é o aumento da demanda para as culturas de cana de açúcar, algodão, café, milho safrinha e arroz. Os dois primeiros meses de 2011 representam o segundo maior acumulado da história. Notamos que a sazonalidade normal do setor pré-crise financeira voltou em 2010”, analisa o diretor executivo da Anda, David Roquetti.

Produção nacional – A produção nacional também registrou uma pequena elevação e passou de 1,33 milhão de t no primeiro bimestre de 2010, para 1,36 milhão de t na mesma época deste ano. O maior salto ocorreu na importação de fertilizantes, que teve o expressivo acréscimo de 68,3%, com 2,73 milhões de t. No mesmo período do ano passado foram comprados 1,62 milhão de t do exterior.

Defensivos agrícolas – Segundo a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), o setor de defensivos alcançou um faturamento de R$ 1,27 bilhão no acumulado janeiro-fevereiro de 2011. O resultado representa aumento de 10%, se comparado ao mesmo período de 2010, com R$ 1,16 bilhão.

Expectativa – Para 2011, a expectativa do setor privado é que as entregas ao consumidor final aumentem cerca de 5% sobre os R$ 12,4 bilhões de 2010. Especialistas apostam num crescimento de até 15%. Cerca de 80% dos produtos vendidos foram destinados às lavouras de soja (46%), cana (11%), milho (10%) e algodão (10%). Os estados de Mato Grosso (20%), Paraná (15%), São Paulo (14%), Rio Grande do Sul (11%), Goiás (10%) e Minas Gerais (9%) são os maiores consumidores de defensivos.

 fonte: Portal do Agronegocio