Cooperativas exportam 28% mais no bimestre

Apesar desse avanço, e do aumento de 150% nas receitas obtidas com as exportações de 2005 a 2011, as cooperativas ainda participam com apenas 2% do valor total exportado pelo país. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. As cooperativas começam a ter papel importante também …

08/04/2011 18:45



Apesar desse avanço, e do aumento de 150% nas receitas obtidas com as exportações de 2005 a 2011, as cooperativas ainda participam com apenas 2% do valor total exportado pelo país. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

As cooperativas começam a ter papel importante também nas importações, principalmente na compra de insumos para o agronegócio, antes praticamente nas mãos das multinacionais.

O valor importado subiu para US$ 44 milhões, 21% a mais do que em igual período anterior. Na lista das importações, os produtos de destaque são adubos e fertilizantes, dos quais o país tem grande dependência.

As cooperativas exportaram para 99 países, incluindo nesse rol de exportações praticamente todos os principais itens da balança do agronegócio brasileiro.

Os dados da Secex indicam a presença delas nas vendas externas de açúcar, soja e derivados, café em grão, carnes, algodão, milho, arroz e trigo.

Nos dois primeiros meses deste ano, a liderança das exportações das cooperativas ficou com o café, que somou US$ 127 milhões. O açúcar veio a seguir, com receitas de US$ 114 milhões.

Os dados indicam que a importância da China cresce na programação de exportações das cooperativas, mas foram os Estados Unidos que lideraram as compras neste ano: US$ 94,3 milhões.

As cooperativas do Paraná lideram as exportações, tendo participação de 32% do total comercializado no bimestre. O valor foi de US$ 200 milhões, segundo a Secex.

Entre os europeus, o principal importador das cooperativas foi a Alemanha, com US$ 66 milhões.