Inflação para a Terceira Idade recua para 2,18% no 1º trimestre

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, recuou 0,28 ponto pencentual, para 2,18% no primeiro trimestre de 2011, na comparação com o trimestre anterior. As informações foram divulgadas hoje pela Fundação …

13/04/2011 10:49



O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, recuou 0,28 ponto pencentual, para 2,18% no primeiro trimestre de 2011, na comparação com o trimestre anterior. As informações foram divulgadas hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Com este resultado, a taxa acumulada nos últimos 12 meses passou para 5,71%. No primeiro trimestre de 2010, o IPC-3i havia registrado alta de 2,72%. O IPC-BR registrou alta de 5,86%, entre abril de 2010 e março de 2011.

Entre as sete classes de despesa componentes do índice, as principais contribuições para este movimento partiram dos grupos Alimentação (5,15% para 2,63%) e Vestuário (2,39% para 0,60%). Os destaques nestas duas classes de despesa foram: carnes bovinas (18,83% para -6,30%) e roupas (2,52% para 0,55%), nesta ordem.

As demais classes de despesa registraram acréscimos em suas taxas de variação: Transportes (2,23% para 4,58%), Habitação (0,88% para 1,34%), Despesas Diversas (0,85% para 2,79%), Educação, Leitura e Recreação (1,87% para 3,19%) e Saúde e Cuidados Pessoais (1,22% para 1,54%). Nestes grupos, os destaques foram: ônibus urbano (0,52% para 7,74%), empregada doméstica mensalista (0,44% para 4,06%), mensalidade para TV por assinatura (0,61% para 2,90%), cursos formais (0,00% para 6,56%) e médico (1,35% para 4,86%), nesta ordem.

fonte: JB