População não sabe o que são os sistemas BRT e VLT

Pivô da crise entre a Agecopa e a Assembleia Legislativa, fato que culminou com a saída de Yênes Magalhães da direção da agência, a escolha do sistema de transporte coletivo para a Copa de 2014 em Cuiabá não foi bem esclarecida para a população. A equipe de reportagem do Programa Copa do Pantanal (Rede TV!) …

14/04/2011 10:36



Pivô da crise entre a Agecopa e a Assembleia Legislativa, fato que culminou com a saída de Yênes Magalhães da direção da agência, a escolha do sistema de transporte coletivo para a Copa de 2014 em Cuiabá não foi bem esclarecida para a população. A equipe de reportagem do Programa Copa do Pantanal (Rede TV!) e site Copa no Pantanal saiu às ruas para uma pesquisa rápida. Entre 20 entrevistados, apenas uma pessoa disse conhecer o sistema enquanto duas já ouviram falar. A grande maioria não sabe o que é BRT e muito menos sua diferença com o VLT.

A Agecopa trabalhou no desenvolvimento do projeto do BRT (sistema de ônibus articulados que trafegam em corredores exclusivos) e oficializou a escolha após comprovar, através de estudo de viabilidade que o custo da passagem do VLT seria 102% mais cara para o usuário, em comparação com o ônibus comum. O projeto se encontra na CEF aguardando definição do governo para ir à licitação.

Já a Assembleia Legislativa, através dos deputados José Riva e Sérgio Ricardo – respectivamente presidente e vice da Casa – defende o VLT (veículo semelhante ao metrô que trafega sobre trilhos em áreas elevadas) com o argumento de que este sistema é mais moderno e seria mais indicado para uma cidade sede da Copa do Mundo.

 fonte: Copa do Pantanal