Feirão da Caixa vai colocar à venda 38 mil imóveis focados na classe média

O Feirão da Casa Própria, que será realizado no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, entre os dias 13 e 15 de maio, vai colocar 38 mil imóveis à venda para classe média na Grande São Paulo, informou o superintendente regional da Caixa, Válter Nunes nesta terça-feira (4). Minha Casa Minha Vida, que engloba …

04/05/2011 14:19



O Feirão da Casa Própria, que será realizado no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, entre os dias 13 e 15 de maio, vai colocar 38 mil imóveis à venda para classe média na Grande São Paulo, informou o superintendente regional da Caixa, Válter Nunes nesta terça-feira (4).
Minha Casa Minha Vida, que engloba imóveis de até R$ 170 mil, destinados a famílias com renda mensal de até R$ 4.650.
No total, o evento terá 68 mil casas e apartamentos de até R$ 170 mil, mas o programa do governo federal exige um documento da prefeitura de São Paulo, o que reduziu o número para 38 mil, explica Nunes.
– O Programa Minha Casa Minha Vida financia imóveis com “habite-se” a partir de março de 2009. Então, temos alguns imóveis antigos que não se enquadram nessa condição e, por isso, temos essa diferença.
O representante da Caixa em São Paulo ressalta ainda que o banco exige uma renda familiar maior para as famílias que não se encaixam no programa federal e vão usar o FGTS para pagar parte do imóvel.
– Para os imóveis comprados com o Fundo de Garantia eu não se enquadram no Minha Casa Minha Vida, a renda familiar vai até R$ 4.900. Se estiver encaixado no programa, a renda é de até R$ 4.650.
Preços
Os interessados em sair do aluguel e comprar a casa própria poderão encontrar imóveis a partir de R$ 65 mil, de acordo com o superintendente da Caixa.
Por outro lado, quem estiver de olho em imóveis de alto padrão, localizados em áreas mais nobres da cidade, poderá achar casas e apartamentos de até R$ 1,7 milhão.
Prazos e mais procurados
A maior parte dos imóveis financiados pela Caixa estão localizados na faixa e até R$ 170 mil, de acordo com o superintendente da Caixa.
– Pelos anos anteriores, percebemos que as famílias nos procuram mais para imóveis que se concentram nessa faixa porque também é onde temos a maior parte dos imóveis novos.
O prazo vai até 30 anos e o cliente costuma procurar o prazo mais longo possível “porque ele consegue aumentar a faixa do financiamento [valor a ser financiado]”, explica Nunes.

Fonte:R7





Tags: