Governo prepara base para ações de combate ao desmatamento ilegal

A ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa e o secretário de Estado de Meio Ambiente, Alexander Torres Maia estão em Sinop (500 Km ao Norte da capital), onde visitam a “sala de situação”, instalada para funcionar como uma base para as …

25/05/2011 12:10



A ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa e o secretário de Estado de Meio Ambiente, Alexander Torres Maia estão em Sinop (500 Km ao Norte da capital), onde visitam a “sala de situação”, instalada para funcionar como uma base para as operações ambientais na Regiões Norte de Mato Grosso e Nortão e Sul do Pará. O secretário da Sema está no município desde a terça-feira (24.05), onde as operações em toda a região estão sendo intensificadas desde fevereiro, com ações conjuntas entre Secretaria e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com o objetivo de conter o desmatamento.

Alexander Maia; o presidente do Ibama, Curt Trennepohl e o superintendente regional, Ramiro Martins-Costa; além do superintendente de Fiscalização da Sema, tenente coronel Paulo Ferreira Serbija viajaram juntos para a região e, em reunião de trabalho realizada na terça-feira (24.05), definiram algumas ações conjuntas e questões de logística para essas operações. Sinop foi escolhida para sediar a base das ações por sua localização estratégica.

O secretário explicou que o Governo do Estado continuará a intensificar as ações de monitoramento e fiscalização nas regiões de pressão pelo desmatamento, num esforço conjunto com o Governo Federal. Além disso, deverão ser tomadas outras medidas a fim de que sejam evitados os desmatamentos ilegais. Entre as ações que deverão ser desencadeadas pelo governo estadual está o encaminhamento às instituições financeiras e Ministério Público, uma lista dos produtores que se utilizaram dessa prática ilegal para que sejam tomadas medidas punitivas.

DESMATAMENTO

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), nos meses de março e abril, os satélites detectaram 480 Km quadrados de florestas devastadas em Mato Grosso, uma situação que está sendo considerada atípica já que historicamente, nesse período, os índices de desmatamento costumam ser baixos por se tratar de um período chuvoso na região.

Os números indicam municípios como Nova Ubiratã, Santa Carmem, Porto dos Gaúchos e Nova Mutum como os que mais desmataram no período.

Fonte: Secom





Tags: