Nuvem de vulcão chileno ocupa 70% do RS, diz FAB

A Força Aérea Brasil (FAB) informou na madrugada desta sexta-feira (10) que a nuvem do vulcão chileno Puyehue ocupa 70% do território do Rio Grande do Sul e deve entrar em Santa Catarina. Segundo a FAB, o monitoramento da região vem sendo feito pelo Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), que acompanha a evolução …

10/06/2011 09:47



A Força Aérea Brasil (FAB) informou na madrugada desta sexta-feira (10) que a nuvem do vulcão chileno Puyehue ocupa 70% do território do Rio Grande do Sul e deve entrar em Santa Catarina.

Segundo a FAB, o monitoramento da região vem sendo feito pelo Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), que acompanha a evolução da situação com as informações do Volcanic Ash Advisory Centres da Argentina.

Segundo comunicado da FAB, a nuvem está sobre a capital Porto Alegre.

Segundo a FAB, os dados do CGNA servirão para coordenar desvios de rotas para que as aeronaves não atravessem ou ingressem na camada de nuvens, que estaria até cerca de 7 km de altitude (teto). Não há restrições para o tráfego aéreo acima das nuvens vulcânicas.

De acordo com a FAB, “apesar da previsão de ocorrência de camada de nuvens ao nível do solo, não foram registrados, até por volta de 2h, relatos de que isso tenha acontecido em aeroportos da região Sul”.

As projeções mostram que, mantidas as atuais condições meteorológicas, a nuvem poderá ingressar em Santa Catarina, informou a FAB.

Aeroportos

O aeroporto de Bagé foi fechado preventivamente por volta de 18h30 de quinta-feira (9) por causa da nuvem do vulcão chileno Puyehue. Segundo a FAB, naquele horário a nuvem estava a uma altitude de 1.500 metros, impedindo em especial as operações de pouso.

Voos internacionais

Desde a erupção do vulcão chileno, em 4 de junho, voos para os cinco países foram prejudicados pela nuvem de cinzas. Além do Chile, decolagens para Argentina, Paraguai, Uruguai e Peru chegaram a ser suspensas.

Nesta quinta, todos os voos internacionais e domésticos dos aeroportos de Buenos Aires foram cancelados. Os aeroportos da Patagônia, no Sul, permanecem fechados.

A nuvem vulcânica também atingiu o Uruguai e provocou o cancelamento da maioria dos voos do aeroporto internacional de Montevidéu.

Fonte:Jourliq