Governo defende ampliação da malha ferroviária em MT

A Frente Parlamentar das Ferrovias da Câmara Federal realizará, no próximo dia 20, em Cuiabá, o primeiro fórum para discutir a expansão da malha ferroviária da região Centro-Oeste. No total, serão cinco ferrovias em pauta: Senador Vicente Vuolo (Ferronorte), Novoeste, Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), Norte-Sul e Ferrovia Novoeste. Apenas o Distrito Federal não está …

11/06/2011 12:06



A Frente Parlamentar das Ferrovias da Câmara Federal realizará, no próximo dia 20, em Cuiabá, o primeiro fórum para discutir a expansão da malha ferroviária da região Centro-Oeste.

No total, serão cinco ferrovias em pauta: Senador Vicente Vuolo (Ferronorte), Novoeste, Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), Norte-Sul e Ferrovia Novoeste. Apenas o Distrito Federal não está incluído no roteiro das ferrovias.

O objetivo do evento é escrever a “Carta de Cuiabá”, com todos os elementos que serão defendidos em plenário, no Congresso Nacional, pelos deputados federais e senadores. Entre as medidas, uma é cobrar ações orçamentárias do Governo Federal, além de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), focados nos trechos das vias.

De acordo com o secretário extraordinário de Estado de Logística de Transporte Intermodal, Francisco Vuolo, este é o primeiro passo para uma ação concreta e efetiva da ampliação da malha ferroviária no Centro-Oeste, que mostra crescimento cada vez maior.

“O Fórum irá aproximar e mostrar que os poderes Executivo e Legislativo podem atuar em conjunto. Não é possível que um Estado como Mato Grosso, por exemplo, com as dimensões que possui, com o nível de produção que nós temos, que é crescente, ficar dependente exclusivamente do sistema rodoviário. Precisamos de outras alternativas e a ferrovia vem para poder cumprir esse papel”, analisou o secretário.

O Fórum será realizado na Federação das Indústria do Estado de Mato Grosso (Fiemt) e será aberto ao público na parte da tarde. Pela manhã, se reunirão membros da Frente Parlamentar das Ferrovias, que discutirão e escreverão a carta. O documento será apresentado ao público no período vespertino.

Fonte: Midia News