Cientistas usam material biológico e criam laser vivo pela primeira vez

14/06/2011 12:51



Reportagem publicada na “Nature” nesta segunda-feira afirma que cientistas criaram pela primeira vez luz laser usando material biológico vivo: uma célula humana e um pouco de proteína de água viva.

“Lasers começaram como algo da física e são vistos como dispositivos de engenharia”, diz Seok-Hyun Yun, físico óptico na Escola Médica de Harvard e no Hospital Geral de Massachusetts, em Boston, que criou o “laser vivo” com seu colega Malte Gather. – Esta é a primeira vez que usamos materiais biológicos para construir um laser e gerar luz de algo que é vivo.

Construir um laser requer duas coisas: um material que amplifica a luz de laser de uma fonte externa e um conjunto de espelhos (uma cavidade óptica), que alinha as ondas de luz em um feixe pequeno. Até agora, os avanços haviam sido conseguidos apenas com substâncias não-biológicas, como cristais dopados, semicondutores ou gases, mas neste caso os pesquisadores usaram proteína verde fluorescente (GFP,na sigla em inglês) reforçada – a substância que gera a bioluminescência das águas vivas, que é muito usada na biologia celular para rotular as células.

A equipe usou células embrionárias de rim humano para produzir GFP e depois colocaram uma célula entre dois espelhos para fazer uma cavidade óptica de apenas 20 micrômetros. Quando eles direcionavam pulsos de luz azul celular, ela emitia um feixe de laser direcional visível a olho nu – e a célula não foi prejudicada.

A largura do feixe de luz é minúscula e muito frágil em seu brilho comparado a lasers tradicionais, diz Yun, mas é de uma ordem de magnitude mais brilhante que a fluorescência natural da água viva, com uma “bela tom de verde”.

 Fonte:Agência O Globo





Tags: