Vice de Bin Laden assume o comando da rede al Qaeda

O veterano militante Ayman al-Zawahri assumiu o comando da rede al Qaeda depois da morte de Osama bin Laden, afirmou um website islâmico nesta sexta-feira. A decisão era esperada, já que havia anos al-Zawahri era o segundo na hierarquia da organização. Braço direito de Bin Laden e o cérebro por trás de boa parte da …

16/06/2011 10:35



O veterano militante Ayman al-Zawahri assumiu o comando da rede al Qaeda depois da morte de Osama bin Laden, afirmou um website islâmico nesta sexta-feira. A decisão era esperada, já que havia anos al-Zawahri era o segundo na hierarquia da organização.

Braço direito de Bin Laden e o cérebro por trás de boa parte da estratégia da Al Qaeda, Zawahri prometeu este mês seguir adiante com a campanha da rede contra os Estados Unidos e seus aliados.

“A liderança geral do grupo Al Qaeda, depois da conclusão das consultas, anuncia que o xeque Dr. Ayman Zawahri, que Deus lhe dê sucesso, assumiu a responsabilidade pelo comando do grupo”, disse em um comunicado o website islâmico Ansar al-Mujahideen (Seguidores dos Guerreiros Sagrados).

Depois da morte de Bin Laden por comandos dos Estados Unidos no Paquistão, há 45 dias, o médico Zawahri vinha sendo apontado como seu sucessor mais provável. Bin Laden era responsabilizado pelos ataques de 11 de setembro em Nova York e nos Estados Unidos.

O paradeiro de Zawahri é desconhecido, embora se acredite há muito tempo que ele esteja escondido entre o Afeganistão e o Paquistão. Os Estados Unidos estão oferecendo uma recompensa de 25 milhões de dólares a quem der informações que conduzam à sua captura.

O ex-funcionário do setor de inteligência dos EUA Robert Ayers diz que “falta carisma a Zawahri. Ele é uma sombra pálida de Bin Laden”.

“Ele é um burocrata cinzento, não um líder que possa energizar e unir as tropas. A única coisa que sua promoção conseguirá é elevar sua prioridade como alvo dos EUA.”

Sajjan Gohel, da consultoria de segurança da Asia-Pacific Foundation, disse que na prática Zawahri era havia muitos anos o chefe da Al Qaeda, mas não tinha a presença de Bin Laden e sua “habilidade de unificar as diferentes facções árabes no grupo”.

Outros analistas o veem como uma figura mais talentosa.

Fonte:Reuters