Programa Escola Aberta planeja 3ª Mostra de Trabalhos

As unidades escolares que participam das atividades do Programa Escola Aberta realizam no dia 30 de junho, das 8h às 16 horas, a III Mostra do Escola Aberta, no pátio da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc/MT). No total, 61 escolas desenvolvem o programa no final de semana contemplando a comunidade onde …

27/06/2011 07:45



As unidades escolares que participam das atividades do Programa Escola Aberta realizam no dia 30 de junho, das 8h às 16 horas, a III Mostra do Escola Aberta, no pátio da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc/MT). No total, 61 escolas desenvolvem o programa no final de semana contemplando a comunidade onde estão inseridas. Desse total, 31 unidades (incluindo três Centros de Educação de Jovens e Adultos – Cejas ) pertencem à rede estadual e outras 30 à rede federal de ensino.

Cabe a equipe da Coordenadoria de Projetos Educativos da Seduc a supervisão e monitoramento das ações realizadas em nove cidades em que funcionam o Escola Aberta. Um programa de voluntariado desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC) em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação.

Diretores e coordenadores pedagógicos das escolas estaduais participaram esta semana, no auditório da Seduc, de discussão para definir os últimos detalhes para a realização do evento.

“Os ganhos com o Programa Escola Aberta são muitos. Tudo melhorou na unidade. A conservação pelo espaço público, o envolvimento da comunidade e dos próprios funcionários. O sentimento de valorização é grande”. A análise é da diretora da Escola Estadual Manoel Corrêa e Almeida, de Várzea Grande. A unidade está em funcionamento há 102 anos e atende a cerca de 830 alunos. Práticas desportivas, aulas de informática, de maquiagem, pintura e artesanatos são ofertadas a comunidade. As atividades são realizadas aos sábados das 8h às 17h e no domingo pela manhã.

O supervisor monitor do Programa Escola Aberta, Guilherme Luis Costa, explica a ideia com a III Mostra é valorizar os trabalhos desenvolvidos, bem como propiciar a troca de experiências entre os atores envolvidos no processo. Cada escola estadual contemplada com o Programa recebe dois repasses anuais para desenvolvimento de atividades, no valor total de R$ 31,5 mil. Esse dinheiro pode ser investido também na formação de oficineiros em ações que, posteriormente, sejam revertidas para ampliação das atividades do Programa Escola Aberta.

“Os próprios alunos são voluntários nas ações. Eles ajudam na conservação do ambiente limpo e adequado, nas práticas que são realizadas, como esporte e artesanato”, explica Edna Gracikellen, coordenadora do Programa junto a Escola Estadual João Panarotto, em Cuiabá.

OBJETIVOS

A ideia do Programa, criada pelo Ministério da Educação, é tornar as escolas públicas de educação básica espaços alternativos para o desenvolvimento de atividades complementares às ações educacionais, nos fins de semana. E assim, contribuir com a melhoria da qualidade da educação para a construção de uma cultura de paz, reduzindo os índices de violência e aumentando as oportunidades de emprego aos jovens, sobretudo àqueles em situação de vulnerabilidade social.

 fonte: Secom