Prefeito interino de Cuiabá manda 350 embora

Prefeito em exercício Júlio Pinheiro (PTB) enquanto Chico Galindo está em viagem para Portugal, anunciou a rescisão de 350 contratos temporários nas pastas da Saúde e Assistência Social de Cuiabá, o que deve ocorrer ainda nesta semana. O concurso para preencher essas vagas não tem data definida e por enquanto ainda é feito um levantamento …

04/07/2011 22:18



Prefeito em exercício Júlio Pinheiro (PTB) enquanto Chico Galindo está em viagem para Portugal, anunciou a rescisão de 350 contratos temporários nas pastas da Saúde e Assistência Social de Cuiabá, o que deve ocorrer ainda nesta semana. O concurso para preencher essas vagas não tem data definida e por enquanto ainda é feito um levantamento para realizá-lo no segundo semestre deste ano. Entretanto, conforme o secretário de Comunicação, Mauro Cid da Cunha, novos contratos podem ser realizados para lotar os cargos que exigem urgência, enquanto outros devem ficar vagos até o trâmite final de todas as etapas do certame.

Cid também negou que Julio Pinheiro tenha aproveitado a ausência de Galindo para “mostrar serviço” e garantiu que a decisão foi tomada em conjunto. Ele disse que os contratos já estavam vencidos, e um levantamento com a quantidade de servidores a ser dispensados fora elaborada pelo prefeito Chico Galindo. “Foi apenas um coincidência da dispensa ocorrer enquanto o Julio está no comando”, diz o secretário ao informar que já existem algumas pessoas concursadas aptas a assumir algumas das vagas.

O GD apurou que os servidores dispensados ocupam em sua maioria cargos técnicos e administrativos, e que há anos a prefeitura não realiza concurso para essa área. O último certame realizado pelo Executivo Municipal em 2008 e no ano passado foi para contratação de médicos, engenheiros, professores entre outros profissionais de nível superior.

De acordo com Pinheiro, a medida segue a determinação do Ministério Público Estadual (MPE) que prevê que servidores contratados temporariamente podem ficar no máximo quatro anos prestando serviços ao poder público. Para justificar sua decisão, o petebista lembrou que a medida irá gerar uma economia aos cofres do município de aproximadamente R$ 300 mil. Disse ainda que os contratos serão rescindidos ainda nesta semana. Júlio Pinheiro informou que a medida tem o apoio dos vereadores da capital, que estão atuando junto com ele, enquanto estiver à frente da prefeitura.

 fonte: Só Noticias