China busca parceria tecnológica no Brasil para produção de leite

Brasil e China podem desenvolver parceiras tecnológicas voltadas à pecuária de leite.  Este foi o interesse demonstrado pelo professor da Academia Chinesa de Agricultura, Jia Qi Wang durante o workshop Sino Brazilian Dairying.  Wang proferiu uma palestra sobre a cooperação potencial em ciência e tecnologia ente Brasil e China e falou do interesse do seu …

22/07/2011 08:44



Brasil e China podem desenvolver parceiras tecnológicas voltadas à pecuária de leite.  Este foi o interesse demonstrado pelo professor da Academia Chinesa de Agricultura, Jia Qi Wang durante o workshop Sino Brazilian Dairying.  Wang proferiu uma palestra sobre a cooperação potencial em ciência e tecnologia ente Brasil e China e falou do interesse do seu páis pela genética bovina desenvolvida no Brasil.

“Este workshop é o momento de quebrarmos o gelo e de criarmos uma ponte entre as instituições de pesquisa da China e do Brasil”, disse Wang. Para o chefe geral da Embrapa Gado de Leite, Duarte Vilela, a aproximação dos dois países trará benefícios para ambos. “Além do interesse dos chineses pelos trabalhos de melhoramento genético dos bovinos leiteiros brasileiros, principalmente com relação à raça Girolando, eles também buscam soluções para o tratamento dos resíduos da atividade leiteira, o controle da mastite e alternativas para produção de alimentos volumosos”, diz Viela.

Ao Brasil, interessa se aproximar do maior mercado do mundo. No ano passado, o consumo de leite na China foi o equivalente 41 bilhões de litros e o país teve que importar o equivalente a 4,2 bilhões de litros para atender o mercado interno. Este ano, o consumo de leite e derivados naquele país deverá crescer acima de 8%.

Fórum das Américas – O workshop Sino Brazilian Dairying foi um dos eventos do Fórum das Américas: Leite e Derivados, organizado pela Embrapa Gado de Leite em parceria com o Pólo de Excelência do Leite de Minas Gerais. O evento também contou com workshop sobre qualidade do leite, que deu ênfase à importância da qualidade do produto in natura para o processamento industrial e o consumo.

O Fórum contou com uma rodada de negócios entre representantes de instituições chinesas e empresários Brasileiros e foi sede da primeira reunião externa da Subcomissão do Leite da Câmara dos deputados. Presidida pelo deputado Domingos Sávio, a reunião contou com a presença do presidente da Embrapa, Pedro Arraes e lideranças do setor leiteiro. O principal objeto de debate foi a importação de lácteos dos países do MERCOSUL, que vem prejudicando a atividade no país.

Balanço – O chefe geral da Embrapa Gado de Leite, Duarte Vilela, fez um balanço positivo do Fórum das Américas: Leite e Derivados. “Conseguimos reunir alguns dos maiores especialistas do mundo em qualidade do leite e iniciamos uma importante aproximação com a China. Esperamos que em 2012 o Fórum repita este sucesso”.

fonte: Portal do Agronegocio