Bovespa fecha estável no dia mas avança 1,3% na semana

Embora o novo pacote financeiro para socorrer a Grécia tenha permitido um ânimo novo para os mercados, ainda permanecem as incertezas a respeito da elevação do teto da dívida americana. O Senado local rejeitou a proposta já aprovada pelos deputados a respeito da questão, e as negociações entre republicanos e democratas devem atravessar o final de …

23/07/2011 08:40



Embora o novo pacote financeiro para socorrer a Grécia tenha permitido um ânimo novo para os mercados, ainda permanecem as incertezas a respeito da elevação do teto da dívida americana. O Senado local rejeitou a proposta já aprovada pelos deputados a respeito da questão, e as negociações entre republicanos e democratas devem atravessar o final de semana, tendo impacto nos negócios da semana que vem.

As ações do setor imobiliário, que ontem tiveram fortes altas, sustentaram mais uma vez o índice no terreno positivo. Analistas salientam que muitos investidores aproveitaram a onda de “euforia” de ontem para embolsar esses papéis, que acumularam fortes perdas no semestre.

O Ibovespa, termômetro dos negócios da Bolsa paulista, subiu apenas 0,01%, aos 60.270 pontos. Na semana, o índice avançou 1,33%, mas no mês, ainda tem perdas de 3,42%.

O dólar comercial foi negociado por R$ 1,553, em um decréscimo de 0,12%. A cotação da moeda americana ficou mais baixa pelo quarto dia consecutivo, ainda em seu menor nível desde janeiro de 199.

Na semana que vem, os investidores e analistas devem aguardar com ansiedade a publicação da ata do Copom (Comitê de Política Monetária), relativa à reunião desta semana. O comunicado oficial divulgado na quarta-feira, anunciando o ajuste de 12,25% ao ano para 12,50%, abriu espaço para a leitura do fim próximo do ciclo de alta dos juros, na ótica de muitos analistas.

Essa possibilidade foi criticada de antemão por economistas. “Acreditamos que um encerramento prematuro do ciclo de aperto monetário deva provocar uma deterioração importante destas expectativas [da inflação] ao longo dos próximos meses”, avalia Maristella Ansanelli, do banco Fibra, que projeta um IPCA para 2012 mais alto (5,8%) que o previsto por boa parte do mercado (5,2%).

Fonte:JornalFloripa