Ministro do TSE elogia vontade política do Governo do Estado na parceria com o TRE/MT

Vontade política. Foi assim que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Enrique Ricardo Lewandowski, definiu a assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre o Governo do Estado e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MT) durante apresentação do Projeto da Biometria em Mato Grosso. O Termo assinado no auditório da instituição, na tarde desta sexta-feira (29.07), prevê …

30/07/2011 11:09



Vontade política. Foi assim que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Enrique Ricardo Lewandowski, definiu a assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre o Governo do Estado e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MT) durante apresentação do Projeto da Biometria em Mato Grosso. O Termo assinado no auditório da instituição, na tarde desta sexta-feira (29.07), prevê que Cuiabá terá urnas biométricas nas eleições de 2012.

O ministro do TSE reconheceu o esforço de Mato Grosso em realizar o projeto. “Muitos não tiveram a coragem de Cuiabá para fazer algo desse porte. Faltou vontade e força política”, afirmou Lewandowski.

Representando o governador Silval Barbosa, o secretário de Estado de Segurança Pública (Sesp), Diógenes Curado Filho, explicou a importância do projeto. “Já colocamos à disposição do Tribunal papiloscopistas para realizar o trabalho de recadastramento e identificação. Além de montar uma comissão para acompanhar o processo, já oferecemos o apoio das policias Militar e Civil. Essa é a determinação do governador Silval”, explicou.

O novo sistema reconhece o eleitor pelas impressões digitais. Para o secretário da Sesp, o cadastro biométrico vai ajudar a polícia a identificar pessoas. “Quando falamos em biometria, também falamos em Segurança Pública. Iremos fazer o reconhecimento facial dos eleitores e armazenar dados. Isso facilitará o trabalho da justiça na hora de desvendar crimes”, reforçou o secretário.

O TRE/MT resolveu implantar o sistema nas cidades da Baixada Cuiabana devido à Capital ser uma das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. O presidente da instituição em Mato Grosso, Rui Ramos, falou sobre a parceria com o Governo do Estado. “Estamos trabalhando desde o começo do ano para que no segundo semestre de 2011 pudéssemos fazer o recadastramento dos eleitores. A partir de agora é dar continuidade ao trabalho”, explicou.

Recadastramento

O processo de atualização do eleitorado é o início do processo para a solidificação do Documento Único no País. Com a coleta dos dados biométricos, o governo estadual terá informação necessária para emitir o Registro de Identidade Civil (RIC) – cartão magnético que vai conter todos os dados do cidadão em um único documento.

O Tribunal Regional Eleitoral está trabalhando com recadastramento de dois milhões de pessoas para este ano, oito milhões para o ano que vem e a seguir, 20 milhões por ano em todo o País. O principal objetivo é dar ao cidadão um documento digital único de registro de identidade civil.

Fonte:Secom/MT