Chocolate: um doce remédio

Para que resistir a um pedacinho de chocolate se ele pode fazer bem à saúde? O doce, que costuma ser o terror das dietas, tem propriedades que ajudam a diminuir o mau humor, dar mais energia e evitar os problemas cardiovasculares, de acordo com o livro “O poder da cura do chocolate”, da autora Cal …

07/08/2011 12:14



Para que resistir a um pedacinho de chocolate se ele pode fazer bem à saúde? O doce, que costuma ser o terror das dietas, tem propriedades que ajudam a diminuir o mau humor, dar mais energia e evitar os problemas cardiovasculares, de acordo com o livro “O poder da cura do chocolate”, da autora Cal Orey. No entanto, especialistas alertam: para ter os benefícios, é preciso moderar na quantidade e escolher o tipo de chocolate.

Segundo o nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), José Alexandre Portinho, é do cacau que vem os benefícios do chocolate. “Para fazer o doce, a fruta é beneficiada e é feita a separação da manteiga e do liquor. Este segundo é o chocolate puro e onde tem as substâncias boas à saúde”, explica Portinho.

Dentre elas estão os flavonoides, substâncias antioxidantes que reduzem o colesterol ruim e melhoram o colesterol total. “Esta propriedade ajuda a diminuir a incidência de doenças cardiovasculares”, afirma o nutrólogo.

Além disso, a ação dos flavonoides com os minerais, também presentes no chocolate, tem efeito diurético, acelera o metabolismo, dando mais energia, e promove sensação de bem estar.

“É por isso que as pessoas querem sempre mais”, diz.

A atriz Franciely Freduzeski, chocólatra assumida, não resiste ao doce quando está naqueles dias ‘emocionalmente mais sensíveis’. “Chocolate é uma tentação e um prazer. Eu como principalmente quando estou na TPM. Dá uma sensação de alívio”.

De fato, o doce também tem efeito sobre o sistema nervoso, levando à liberação de serotonina — o hormônio da sensação de satisfação.

Porém, para que o chocolate forneça todos esses benefícios, é preciso maneirar na quantidade. “Os efeitos positivos são para quantidades pequenas. O ideal é comer 50g diárias, ou seja, uns dois quadradinhos de uma barra grande por dia”, recomenda José Alexandre. “Se comer muito chocolate, em vez de fazer bem ao coração, aumenta as chances de ter esses problemas devido ao excesso de gordura e açúcar”, completa.

Amargo tem menos gordura

O chocolate amargo é o mais saudável. Segundo José Alexandre Portinho, ele tem maior quantidade de liquor, extraído do cacau. “Consequentemente, as quantidades de açúcar, gorduras, além do leite, são menores”, explica.

De acordo com ele, é possível fazer uma escala: amargo, meio amargo, chocolate ao leite e chocolate branco. “O primeiro tem mais cacau. O segundo tem menos, e assim sucessivamente, até o chocolate branco, que é o que tem mais gordura. Quanto menos cacau, menos saudável”.

Fonte:Odia