Brasil é cheio de hipocrisia por causa do lobby, diz Riva

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual José Riva, condenou o que classifica de hipocrisia de alguns agentes públicos e privados os quais mantêm a defesa da implantação do  BRT (Bus Rapid Transit) em Cuiabá em detrimento do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Além da condenação dos hipócritas, Riva também vê um lobby persistente pelo BRT em …

08/08/2011 18:21



O presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual José Riva, condenou o que classifica de hipocrisia de alguns agentes públicos e privados os quais mantêm a defesa da implantação do  BRT (Bus Rapid Transit) em Cuiabá em detrimento do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Além da condenação dos hipócritas, Riva também vê um lobby persistente pelo BRT em níveis estadual e nacional.

“O Brasil é cheio de hipocrisia por causa do lobby”, declarou o congressita estadual, cuja defesa do VLT tem sido intransigente e de forma pública, ao contrário dos lobistas silenciosos defensores do BRT.

Ele acredita ainda que existe uma forte influência dentro da Agência Executora de Projetos da Copa do Mundo de 2014 (Agecopa) em prol do corredor de ônibus
Na opinião do ferrenho defensor do VLT, a pressão não se restringe somente a União. Neste aspecto, ele denuncia o lobby das empresas que estariam pressionando o governo pelo BRT.

“O governo Federal não tem de interferir e não creio que queira o pior para Mato Grosso. Não tem governo Federal, é lobby. Isso quebra o pacto federativo, mas vou torcer pelo melhor”, declarou Riva em entrevista ao Olhar Direto.

Riva já adiantou que realizará uma audiência pública para debater o assunto e prometeu lutar até o último instante para a implantação do VLT. Revoltado, ele chegou a declarar que falta determinação para o governo do Estado e afirmou ainda que somente “o tempo poderá mostrar as verdades sobre a escolha que será feita pelo governador Silval Barbosa (PMDB)”.

“Vou realizar uma audiência pública para debater o assunto, ouvir o que a sociedade quer, mas não posso ficar querendo enfiar tudo goela abaixo”, declarou Riva, que já travou uma queda de braço com o governo estadual e na semana passada não poupou as críticas aos secretários e nem mesmo ao govenador.

Riva assegura ainda que o BRT terá um custo muito maior para o estado devido às desapropriações, que seriam 90% maiores. “Isso geraria uma demanda jurídica ao Estado enorme e quem vai pagar essa conta?”, questiona o parlamentar.

No entanto, apesar de todos os esforços do deputado em mostrar a viabilidade do VLT para capital mato-grossense, ao que tudo indica, os técnicos do Ministério das Cidades, responsáveis por analisar o projeto de viabilidade técnica do VLT entregue pelo governo estadual, tendem a dar uma parecer em prol do BRT, por considerarem o valor da obra do VLT muito alto e ainda avaliarem o sistema de transporte um “exagero” para Cuiabá.

O tempo da obra é outro fator que pode prejudicar a escolha do VLT, já que, de acordo com informações do próprio ministério, o modal não ficaria pronto em tempo da Copa do Mundo.

Fonte: Olhar Direto