Bovespa tem 4º pregão de alta; 1% na semana

O pregão de ontem não poderia ter sido diferente do que foi visto na semana. Depois de muita volatilidade, o Ibovespa garantiu um dia de ganhos, o quarto consecutivo, fechando a semana com saldo de 1%. A Bovespa teve variação mais tímida do que o Dow Jones, contida pelas blue chips. O fim de semana …

13/08/2011 12:35



O pregão de ontem não poderia ter sido diferente do que foi visto na semana. Depois de muita volatilidade, o Ibovespa garantiu um dia de ganhos, o quarto consecutivo, fechando a semana com saldo de 1%. A Bovespa teve variação mais tímida do que o Dow Jones, contida pelas blue chips. O fim de semana pela frente e a recuperação dos últimos dias diminuíram o ímpeto dos investidores. O Ibovespa terminou a sexta-feira com elevação de 0,24%, aos 53 473,35 pontos. Na mínima, registrou 52.650 pontos (-1,30%) e, na máxima, 53.643 pontos (+0,56%).

No mês, acumula perda de 9,09% e, no ano, de 22,84%. O giro financeiro totalizou R$ 6,912 bilhões.

Segundo um profissional da mesa de renda variável, a alta expressiva dos últimos dias fez muitos investidores, entre domésticos e estrangeiros, desovarem papéis, movimento que ganhou força por causa do final de semana. Por outro lado, o ganho foi puxado pela alta das bolsas internacionais e pela agenda e noticiários fracos ontem. Lá fora, as bolsas terminaram com ganhos, repercutindo o anúncio feito no fim da última quinta-feira de que França, Bélgica, Itália e Espanha proibiram vendas a descoberto de ações do setor financeiro.

Ontem, os dados de vendas no varejo dos Estados Unidos alavancaram o bom humor, e as compras predominaram. O Dow Jones terminou o pregão em alta de 1,13%, aos 11.269,02 pontos. O S&P avançou 0,53%, aos 1.178,81 pontos, e o Nasdaq ganhou 0,61%, aos 2.507,98 pontos. Na semana, acumularam, respectivamente, queda de 1,53%, 1,71%, e 0,94%. Os dados também são preliminares.

Câmbio

No fechamento, o dólar no balcão marcou R$ 1,6130, em baixa de 0,25%. A cotação máxima foi de R$ 1,6200 (+0,19%), enquanto a mínima foi de R$ 1,6090, em baixa de 0,49%. Na semana, o dólar no balcão avançou 1,70% e, no mês, acumula alta de 3,86%. No ano, a moeda americana permanece no terreno negativo, em -3,06%.

Na BM&F, o dólar pronto encerrou com baixa de 0,43%, a R$ 1,6130 Até as 17h07 o giro total à vista na clearing de câmbio somava US$ 1,412 bilhão, sendo US$ 1 bilhão em D+2.

Reação

0,24 Por cento foi a elevação do Ibovespa ontem, que fechou aos 53.473 mil pontos. O giro financeiro totalizou R$ 6,912 bilhões

INVESTIMENTOS
Estudo avalia se planos mudaram

São Paulo. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) vai fazer um estudo nas próximas semanas para descobrir o motivo da queda no número de consultas e desembolsos e aprovações feitas ao banco no primeiro semestre de 2011. A intenção, segundo o presidente da entidade, Luciano Coutinho, é saber se a crise mundial está afetando os planos de investimento de empresas brasileiras. A afirmação de Coutinho foi feita durante o anúncio, na tarde de ontem, do lucro de R$ 5,3 bilhões no primeiro semestre deste ano.

Lucro

O resultado foi 47,8% maior que o do primeiro semestre de 2010 e o “melhor historicamente do banco”, afirmou Coutinho.

Os principais fatores do resultado foram o crescimento de 119,6% no resultado de participação societárias, chegando a R$ 2,5 bilhões, e a reversão da previsão de risco de crédito, obtida em parte pela melhoria da classificação de risco de crédito de empresas com que o banco tem negócios. Coutinho afirmou que as perspectivas para o segundo semestre são de forte investimento em infraestrutura. Segundo ele, esse setor da economia tem seus investimentos definidos a longo prazo e, por isso, é menos influenciado pela conjuntura, como os problemas enfrentados atualmente pela economia internacional.

Fonte:Diariodonordeste