Cientistas acham carcinógeno em frasco egípcio de 3,5 mil anos

Cientistas da universidade de Bonn, na Alemanha, encontraram uma substância carcinógena (que pode provocar câncer) em um frasco do antigo Egito, que provavelmente pertenceu à rainha Hatshepsut, que governou o país 3,5 mil anos atrás. Os pesquisadores passaram dois anos investigando o conteúdo seco dentro do frasco. A peça faz parte da coleção do Museu …

20/08/2011 09:48



Cientistas da universidade de Bonn, na Alemanha, encontraram uma substância carcinógena (que pode provocar câncer) em um frasco do antigo Egito, que provavelmente pertenceu à rainha Hatshepsut, que governou o país 3,5 mil anos atrás. Os pesquisadores passaram dois anos investigando o conteúdo seco dentro do frasco.
A peça faz parte da coleção do Museu Egípcio de Bonn. Acredita-se que a rainha Hatshepsut, uma das poucas figuras femininas de poder do antigo Egito, era apaixonada pelas artes, em especial pela escultura. Ela assumiu o trono após a morte de seu marido, causada, possivelmente, por envenenamento.

fonte: Terra