PF faz apreensão recorde no RN

Um sítio que funcionava como depósito de entorpecentes para um consórcio potiguar de narcotraficantes. Foi nesse local que agentes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal fizeram a maior apreensão de tóxicos do Rio Grande do Norte na última quinta-feira (25). Segundo o superintendente da PF/RN, o delegado Marcelo Mosele, foram encontrados 814 quilos …

27/08/2011 17:51



Um sítio que funcionava como depósito de entorpecentes para um consórcio potiguar de narcotraficantes. Foi nesse local que agentes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal fizeram a maior apreensão de tóxicos do Rio Grande do Norte na última quinta-feira (25). Segundo o superintendente da PF/RN, o delegado Marcelo Mosele, foram encontrados 814 quilos de maconha e 17 quilos de cocaína que abasteceriam a Grande Natal, bem como armas e um veículo. Dois homens, um pedreiro de 20 anos e um vigilante de 40, cujos nomes não foram divulgados, foram detidos.

Marcelo Mosele conta que a PF recebeu a informação de que um sítio às margens da BR-101, em São José de Mipibu, havia sido locado há cerca de um mês para receber um carregamento de drogas. Desde então, equipes da PF e da PRF estavam se revezando para monitorar o local. Na quinta-feira, um caminhão foi visto entrando no local e dois homens descarregando vários blocos de madeira. Logo após, os acusados usaram umaserra elétrica para abrir a madeira, revelando-se caixotes onde estava escondida a droga. “As caixas não tinham parafusos ou pregos e foram fechadas de modo a parecer madeira maciça. A cada dia os criminosos aperfeiçoam o modo de disfarçar os entorpecentes”, diz o delegado.

Conforme o relato de Mosele, quando os dois acusados se preparavam para colocar a carga em Fiat Siena branco para distribuir parte do carregamento, os policiais resolveram abordá-los. Ambos estavam armados e a polícia apreendeu com eles um revólver e uma pistola. Quanto ao caminhão que fez o transporte da carga, o delegado afirma que vai ser investigado. “O deixamos partir para não levantar suspeitas fora do estado. Mas ele ainda é alvo de investigação”. Ainda foram apreendidas três balanças de precisão no local.

Ao serem interrogados, de acordo com o delegado, os dois acusados revelaram terem sido contratados por um homem chamado “Galego”, que representaria um consórcio de traficantes. “Esses criminosos se juntaram para unir esforços, dinheiro e logística para se arriscarem a trazer um grande carregamento de drogas de uma vez só, ao invés do que é comum: trazer várias remessas”. Os presos não quiseram revelar para quem seria entregue a droga apreendida. “Mas sabemos que toda ela seria distribuída aqui mesmo, na Grande Natal”.

Marcelo Mosele destaca que este ano a PF tem quebrado diversos recordes de apreensão de drogas no estado. Em 1º de março foram apreendidos 45 quilos de cocaína pura e em 9 de fevereiro foram 161 quilos de crack. Com este última, o total de entorpecentes apreendidos pela é de 1.118 quilos em 2011.

Fonte:DiariodeNatal