Empregos: Brasília discute legado da Copa do Mundo de 2014

Mais que um evento esportivo, a Copa do Mundo de 2014 será uma oportunidade para deixar como legado a melhoria dos setores de turismo e de serviços, com profissionais mais capacitados. A afirmação foi feita ontem (31) pelo senador Adelmir Santana, ao participar do Fórum Copa do Mundo Brasília 2014. Segundo ele, o Serviço Nacional …

01/09/2011 10:11



Mais que um evento esportivo, a Copa do Mundo de 2014 será uma oportunidade para deixar como legado a melhoria dos setores de turismo e de serviços, com profissionais mais capacitados. A afirmação foi feita ontem (31) pelo senador Adelmir Santana, ao participar do Fórum Copa do Mundo Brasília 2014.

Segundo ele, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) capacitará, até 2014, pelo menos 16 mil pessoas. “O Senac está capacitando pessoas para as áreas de gastronomia e hotelaria, para atender aos turistas desse grande evento, além de oferecer cursos para gândulas e taxistas, visando a um melhor atendimento ao turista”, disse o senador, que também preside a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF).

Santana destacou a importância de que as ações tenham foco não só na Copa do Mundo propriamente dita, mas também no que vem antes e depois dela, como a capacitação de profissionais qualificados e o desenvolvimento do turismo. “Estamos visando à geração de empregos e o desenvolvimento do turismo e da gastronomia. A Copa é um evento econômico, turístico e esportivo. Ela possibilita mudanças positivas na vida da população.”

O deputado federal e ex-jogador de futebol, Romário, também ressaltou a importância da melhoria do setor de turismo e da geração de empregos que se vislumbra com o Mundial. “Com a Copa do Mundo de 2014, Brasília se prepara para sediar a abertura investindo em melhorias na saúde, educação, no turismo e gerando empregos para a população”, disse.

De acordo com o Romário, a capital do país não está preocupada somente com a construção do Estádio Nacional de Brasília, mas também com a geração de renda para beneficiar a população. “Estamos batalhando para uma Brasília melhor, inclusive no que diz respeito à infraestrutura, para que possamos tirar a imagem de uma capital corrupta para uma capital batalhadora, guerreira e, com isso, atrair mais turistas para Brasília”, concluiu.

O Fórum Copa do Mundo Brasília 2014 debateu os impactos do Mundial sobre a cidade e também foi palco do lançamento do Anuário do Distrito Federal 2011 – publicação que reúne dados oficiais atualizados sobre os segmentos de transporte, hoteleiro, alimentação, entre outros, e que traz um guia turístico sobre o lazer, negócios, ecoturismo, turismo místico e religioso e o turismo histórico da capital do país.

Fonte: ABr