Exportação por Santarém deve demorar pelo menos 5 anos

14/09/2011 07:52



O presidente do Sindicato Rural de Sinop, Antônio Galvan, acredita que as obras da BR-163 estejam prontas entre a divisa de Mato Grosso e o porto de Santarém (PA) – trecho de aproximadamente mil quilômetros – até o final de 2012, como prevê o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A análise vem após Galvan percorrer a rodovia, na semana passada, junto com a “1ª Rota da Integração”, liderada pelo governador Silval Barbosa (PMDB). “Em alguns locais nos surpreendemos com o andamento das obras. No entanto, em outros, o trabalho não recebeu nem mesmo a terraplanagem”, explicou, por meio da assessoria, ressaltando acreditar “que as obras terminem no segundo semestre de 2012”.

Galvan completa a análise da nova rota de escoamento da produção agrícola da região Norte de Mato Grosso, fazendo um adendo quanto à capacidade de operação do porto de Santarém. “É preciso lembrar que temos que organizar a questão dos portos. Sem eles não podemos trazer a produção. Acredito que em cinco anos teremos condições de escoar a safra pelo Pará”.

Com as obras concluídas, o percurso de escoamento da produção do Nortão do Estado diminuirá e, com isso, também serão reduzidos os gastos com frete, em aproximadamente U$ 30 por tonelada. O percurso pavimentado tem recursos previstos no Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) e busca alcançar a meta de ser concluído em 2012. Os investimentos ultrapassam R$ 1 bilhão.

A primeira expedição Rota da Integração foi idealizada pelo governo do Estado com o apoio da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja). Entidades de classe, governo do Estado, autoridades políticas e produtores rurais participaram da Rota. A Aprosoja mobiliza, em períodos pré-determinados, sindicatos rurais e produtores rurais para vistoriar estradas.

Fonte:portaldoagronegócio





Tags: