Dependência e paciência

A França condecora um Lula imaginário, é o título do artigo de Guilherme Fiúza, da última edição da revista Época. Um artigo assaz pertinente e que evidencia o quanto “intelectualóides” franceses, estão longe da realidade e fantasiam um monte de bobagens, totalmente fora de propósito. Uma determinada universidade francesa concedeu título “doutor honoris causa” a …

07/10/2011 10:40



A França condecora um Lula imaginário, é o título do artigo de Guilherme Fiúza, da última edição da revista Época. Um artigo assaz pertinente e que evidencia o quanto “intelectualóides” franceses, estão longe da realidade e fantasiam um monte de bobagens, totalmente fora de propósito.

Uma determinada universidade francesa concedeu título “doutor honoris causa” a Luiz Inácio porque consideram-no “o cara”. Consideram o falastrão mor, responsável por tirar da pobreza milhões e milhões de brasileiros.

Indubitavelmente há muita carência de entendimento por parte de “intelectualóides”. E considero um escárnio aos verdadeiros merecedores de tal título esta concessão. Vamos aos fatos:

Bolsa Família: Devemos ter entre 12 e 13 milhões de famílias que recebem o benefício. Não há dúvida que este benefício ajuda muito, mas o Brasil tem os mais altos impostos do planeta. A média dos impostos sobre alimentos no mundo está na faixa de 7%. No Brasil é 28%. (QUATRO VEZES MAIS QUE A MÉDIA MUNDIAL).

Ora, se o governo isentasse de tributos os alimentos básicos ao cidadão brasileiro, não haveria fome no Brasil e poderíamos eliminar o bolsa família.

Nosso governo dá com uma mão e tira com duas. O item Educação é o que mais me preocupa porque sem educação, decididamente não há solução!
É a educação que transforma o homem em cidadão.

E o nosso governo NÃO investe em educação. Para o governo isto está longe de ser prioridade e ouvi do Sr. Simon Schwartzmann, que o sistema de ensino médio em nosso país, é um DESASTRE! O modelo é ultrapassado, nossos professores são mal remunerados (as greves estão aí), e apenas 30% dos estudantes concluem o ensino médio. O ministro Haddad, informa que a educação melhorou muito e já chega a 50% os alunos que concluem o ensino médio. É absoluta inverdade!

O ensino vai de mal a pior, e o cenário que vemos é prova incontestável do caos.

A corrupção é caso pra lá de sério e grassa faceira por todos os rincões deste brasilzão. Fato incontestável (www.conjur.com), para alertar o meu prezado leitor: Mais da metade dos prefeitos mineiros, está sendo investigada pela nossa justiça. Dos 853 prefeitos de Minas Gerais, 443 estão sob investigação pela Procuradoria-Geral da União, em pelo menos um processo.

Será isto diferente em outros Estados? Ora, por certo não é muito diferente, ou seja, rouba-se na cara dura e não se pune ninguém. Não se pune colarinho branco, foi o que disse Amaury Portugal, delegado da Polícia Federal, em entrevista recente ao Augusto Nunes, jornalista da revista Veja. E é por essa razão que a família Sarney está solta. Entre tantos e tantos e tantos gatos insanos. Provas não faltam!

Veja o caso Jaqueline Roriz (com aquele pai!), pega com a boca na botija, com vídeo e tudo, e está aí, bela e formosa. Livre, leve e solta. Dizer o quê? Aguardemos…

O País aguarda também a explicação de Lula que desmanchará o mensalão. Ah, essa eu quero ver…

Que tal aproveitar para explicar também o atual patrimônio de Lulinha? Seria útil, especialmente a nossos aplicadores, uma palestra sobre como enriquecer tão rapidamente. É só uma sugestão.

Meu prezado, sem mais delongas, observe como as pessoas insistem em fazer o que bem entendem porque julgam possuir algum poder.

Saulo de Társis, que depois virou Paulo, precisou passar por completa cegueira durante três dias, para entender o quanto qualquer homem sobre a face da terra, é dependente de Deus. Nós não temos poder sobre nada.

Numa fração de segundo, nossa historia pode mudar completamente, sem nenhuma ingerência de nossa parte.

O capítulo 6 do livro de Jô mostra que somos impotentes e dependemos totalmente de Deus e não temos nenhum poder sobre nossa própria vida. Nenhum poder sobre o pulsar de nosso coração.

Como Jó, precisamos ser pacientes e dependentes, porque desconhecemos o que nos reserva o amanhã.

Prezado, ouça bem: Não se corrompa, seja íntegro, honesto, justo, trabalhador. Você só terá alegria com esse comportamento. E dormirá como um bebê.

Por: João Antonio Pagliosa, Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)