Municípios recorrem a Riva por repasse de convênios à saúde

Prefeitos dos municípios que compõem o Vale do Arinos recorreram ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD), para pedir o intermédio junto ao Governo do Estado. Eles querem o apoio para receber a verba dos convênios de Saúde e manter o funcionamento dos programas: Apoio ao Desenvolvimento dos Consórcios Intermunicipais de Saúde (Pacis), …

20/10/2011 11:32



Prefeitos dos municípios que compõem o Vale do Arinos recorreram ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD), para pedir o intermédio junto ao Governo do Estado. Eles querem o apoio para receber a verba dos convênios de Saúde e manter o funcionamento dos programas: Apoio ao Desenvolvimento dos Consórcios Intermunicipais de Saúde (Pacis), o de Agentes Comunitários de Saúde Rural (Pascar), Saúde Bucal, Programa de Saúde da Família e o de Assistência a Farmácia Básica.

Durante a reunião com o secretário de Saúde, Pedro Henry, na sede da Secretaria Estadual de Saúde (SES), realizada na última terça-feira (18), os prefeitos foram informados sobre as dificuldades econômicas do Estado. “Mato Grosso deve chegar a 120 milhões de déficit orçamentário. Um volume bastante grande porque atravessamos uma fase difícil”, explicou o secretário.

Segundo ele, os repasses desses programas não acontecem pela falta de liquidez (empenhos não foram pagos pela Secretaria Estadual de Fazenda) e agora não há recursos em caixa. O governo investe apenas 12% no setor.  Riva reconheceu as dificuldades da pasta. “O secretário não tem mais o que fazer. Tem dificuldade de empenhar novos repasses, e os já empenhados não são pagos. É preciso uma reunião ampliada com a bancada federal de Mato Grosso para debater as prioridades do estado”, sugeriu.

De acordo com o secretário de Saúde de Tabaporã, Juliano Cabral, o município está há oito meses sem repasse. E a prefeitura já não sabe como manterá os atendimentos. O mesmo acontece com a Saúde Pública de Novo Horizonte do Norte. A comitiva municipal composta pelo prefeito de Novo Horizonte do Norte, João Antônio Oliveira (PSD), e pelos vereadores Edvaldo Coutinho da Silva (PP), Gildo Uliana (PR) e Florentino Farias Leite (presidente da Câmara, PSD), reclamou o desgaste junto à população e dos encargos sociais, que já acumulam R$ 216 mil. “Sem os repasses não conseguimos pagar nem os encargos sociais”, destacou o prefeito Oliveira. A pendência municipal é de aproximadamente R$ 150 mil.

Referência na região, a Prefeitura de Juara tem pendente R$ 725 mil. Para se ter uma ideia, somente para manter funcionando o Hospital Emílio Santilo, que recebe pacientes do Vale do Arinos, são investidos R$ 700 mil mensais. “Temos um compromisso com a população do Vale do Arinos. Unidos buscamos junto ao presidente Riva e à Secretaria Estadual de Saúde uma solução pacífica para que os serviços de Saúde não sejam interrompidos”, explicou o prefeito Alcir Paulino (PSD). Ele comemorou a garantia da SES de receber até o próximo dia 20, R$ 200 mil; mais duas parcelas de R$ 138 mil, sendo uma no dia 10 e outra em 20 de novembro, para sanar o atraso.

Fonte:Al?MT