Beleza eleva a alma

07/11/2011 13:31



“A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição.” Sábias são as palavras do filósofo grego Aristóteles para definir o que a perfeição dos elementos naturais desperta a quem sabe reconhecê-la. E essa elevação sublime a qual ele sugere pode ser sentida, de fato, em terras que ficam entre Campos do Jordão e São Bento do Sapucaí. Mais precisamente no Ecoparque Pesca na Montanha.

Com 500 mil metros quadrados de florestas de pinheiros e bosques de mata nativa, cortadas por lagos, quedas d’água e trilhas, o local permite contemplar não só pássaros como outros animais, inclusive espécies ameaçadas de extinção. O veado-campeiro e o macaco mono-carvoeiro são alguns dos bichos que habitam por lá.

A 18 quilômetros de distância das duas cidades, o parque fica no caminho da Pedra do Baú – ponto turístico mais visitado da região – e tem diversas opções de lazer, tudo ciceroneado pela natureza. Vegetações como Pinho Bravo, Araucária, espécies raras de orquídeas e as belas hortências são as naturais vedetes.

Logo na entrada, está o lago onde são colocadas as trutas (carro-chefe do restaurante) que podem ser pescadas. Há visita monitorada ao criadouro que explica as características e aspectos históricos sobre a introdução do peixe na região. As trutas podem ser levadas para casa ao preço de R$ 24 o quilo.

Os visitantes também podem percorrer trilhas que levam a belas quedas d’água para banhos revigorantes.

Para quem já desfrutou das belezas naturais e quer se distrair, há oficinas de arte onde são ensinadas técnicas de pintura em madeira, tecido, papel, modelagem em argila etc. Serve como lembrança do passeio especial. Mas se você não tem habilidade para tal trabalho, não se preocupe: também dá para comprar um suvenir na lojinha de artesanato Panos e Flores.

ADRENALINA

O turismo de aventura também é implementado no ecoparque, como o arco e flecha, a brincadeira de caça ao tesouro com GPS, o muro de escalada, o arvorismo (com 12 estações de passagem sobre as copas de árvore), a tirolesa de 200 metros sobre o lago, bicicletas, passeios a cavalo e cama elástica.

Ficou com fome? É só subir para o restaurante, que foi indicado por uma publicação como o melhor especializado em truta de toda região serrana em 2009 e 2010. Um deleite para quem gosta de comer.

Além dessa iguaria, com a qual é feito até acarajé, há pratos assados no forno a lenha, saladas e sobremesas de dar água na boca. E não esqueça de desfrutar também do aconchego do local, construído em estilo rústico, que esquenta os dias frios com enorme lareira e tem adega climatizada e mesa de jogos.

A pousada do ecoparque possui seis apartamentos duplos e um chalé para quatro pessoas. Mais informações no site www.pescanamontanha.com.br.

PÉTALAS QUE VOAM

Você já viu flores voando? A menos que seja outono e o vento favoreça o caimento das pétalas, isso é impossível. A não ser que você dê uma esticadinha em Campos do Jordão e aproveite para ir ao borboletário, chamado Flores que Voam.

No espaço, situado no caminho do Parque Estadual de Campos do Jordão, o visitante pode transitar em meio aos insetos e precisar sua beleza sutil e delicada. São, no total, 35 espécies de borboletas, que moram em ambiente favorável para o desenvolvimento e mutação.

A ideia é difundir no borboletário a educação ambiental, a conscientização ecológica e o lazer. A visitação pode ser feita das 11h às 15h nos dias ensolarados, já que as borboletas só voam se o astro-rei estiver presente. São os raios que permitem que batam as asas. Dá para apreciar as espécies desde o casulo até a fase adulta.

A entrada custa R$ 20 na tarifa promocional, R$ 30 para ingresso inteiro e R$ 15 para crianças de 7 a 10 anos e estudantes com carteirinha, além de pessoas com idade acima de 60 anos. Para crianças com menos de 7 anos, a entrada é gratuita.

Fonte:Turismo.com





Tags: