Veja cotações e situação de alguns dos principais produtos do agronegócio nacional

A valorização do suíno vivo no final de novembro e as quedas nos preços dos principais insumos da atividade (milho e farelo de soja) elevaram o poder de compra de produtores, conforme dados do Cepea. O poder de compra do suinocultor paulista avançou 13,1% frente ao farelo de soja somente em novembro. No final de …

06/12/2011 11:03



A valorização do suíno vivo no final de novembro e as quedas nos preços dos principais insumos da atividade (milho e farelo de soja) elevaram o poder de compra de produtores, conforme dados do Cepea.

O poder de compra do suinocultor paulista avançou 13,1% frente ao farelo de soja somente em novembro.

No final de outubro, o produtor da região de SP-5 conseguia comprar 4,3 quilos de farelo com a venda de um quilo do animal e, no encerramento de novembro, adquire 4,86 quilos.

A relação de troca no oeste catarinense passou de 3,58 quilos para 4,08 quilos no mesmo período, aumento de 13,9% no poder de compra em novembro.

Frente ao milho, de acordo com levantamentos do Cepea, o poder de compra do produtor paulista aumentou 18,6% no mês.

No final de outubro, esse suinocultor conseguia comprar 5,37 quilos do grão com a venda de um quilo de suíno vivo e, no fim de novembro, o volume foi elevado para 6,37 q uilos.

Para o suinocultor do oeste catarinense, o poder de compra também cresceu 18,6%, com a relação de troca passando de 5 quilos para 5,93 quilos do grão. (Suino.com)

  • GO R$3,10
  • MG R$3,25
  • SP R$3,04
  • RS R$2,80
  • SC R$2,65
  • PR R$2,85
  • MS R$2,50
  • MT R$2,45

Frango vivo

A melhor medida das condições de oferta e procura do frango vivo na antevéspera do período de Festas foi dada ontem pelo mercado paulista: em plena segunda-feira (dia, normalmente, de fraco movimento) e apenas três dias após o último reajuste, o produto comercializado no interior de São Paulo revelou-se insuficiente para atender a demanda registrada e obteve nova alta de cinco centavos, sendo comercializado por R$2,15/kg.

Isso significa, em suma, que o frango vivo paulista está retornando ao seu maior valor histórico, registrado até aqui apenas uma vez – entre os dias 11 e 23 de agosto passado. Diante, porém, do momento em que esse ajuste ocorreu (início de uma semana prenunciada como uma das mais ativas do ano), o valor alcançado tende a ser rapidamente superado e, assim, alcançar novo recorde.

Não era sem tempo. Apesar do ajuste da última sexta-feira, mantido o valor então alcançado, já no me io da semana o preço recebido em dezembro corrente se igualaria ao de dezembro do ano passado, o que criaria uma defasagem crucial para o produtor, submetido a severos aumentos de custos.

Note-se que, em função da cotação ontem alcançada, o preço médio dos cinco primeiros dias de dezembro subiu para R$2,10/kg, atingindo marca ainda não registrada pelo setor. Mesmo assim esse recorde em termos de média mensal se encontra apenas 1,2% da média registrada em dezembro de 2010 e, portanto, não cobre sequer a inflação acumulada no período.

De toda forma, esse diferencial tende a se expandir neste e nos próximos dias, independente até da ocorrência de qualquer novo reajuste. Só não se sabe até quando durara essa fase favorável ao produtor. No ano passado, após atingir o valor (pico) de R$2,10/kg, o frango vivo permaneceu com a cotação inalterada até os primeiros dias de janeiro – ocorrência rara no setor, já que os primeiros recuos ocorrem, normalmente, imediatamente após o Na tal.

Espera-se que o ocorrido no início de 2011 se repita no Ano Novo. E que a estabilidade de preços se mantenha por bem mais tempo. (Avisite)

  • SP R$2,15
  • CE R$2,45
  • MG R$2,30
  • GO R$1,90
  • MS R$1,90
  • PR R$1,95
  • SC R$1,95
  • RS R$1,90

Ovos

Com uma demanda muito forte, novos reajustes já vem acontecendo para esta terça feira.

Apesar dos compradores, por enquanto, não terem problemas em encontrar mercadorias, mais reajustes poderão ocorrer para os próximos dias. (Com Informações do Mercado do Ovo)

Ovos brancos

  • SP R$43,00
  • RJ R$47,50
  • MG R$50,00

Ovos vermelhos

  • MG R$53,00
  • RJ R$50,50
  • SP R$46,00

Boi gordo

A arroba do Boi Gordo no Estado de São Paulo, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a segunda-feira cotada a R$ 104,10, com a variação em relação ao dia anterior de -0,10%.  A variação registrada no mês de Dezembro é de -0,49%. (Valor por arroba, descontado o Prazo de Pagamento pela taxa CDI/CETIP).

O valor da arroba em dólar fechou ontem cotado a US$ 58,22.

Média ponderada de arroba do boi gordo no Estado de São Paulo – base de ponderação é a mesma usada para o Indicador Esalq/BM&F.

Valores a prazo são convertidos para à vista pela taxa NPR.

A referência para contratos futuros da BM&F é o Indicador Esalq/BM&F. (Jornalismo Integrado – Assessoria de Comunicação)

  • Triangulo MG R$97,00
  • Goiânia GO R$97,00
  • Dourados MS R$94,00
  • C. Grande MS R$94,00
  • Três Lagoas MS R$94,00
  • Cuiabá MT R$91,00
  • Marabá PA R$93,00
  • Belo Horiz. MG R$96,00

Soja

A saca de 60 kg de soja no estado do Paraná, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a segunda-feira cotada a R$ 47,82. O mercado apresentou uma variação de 0% em relação ao dia anterior. O mês de Dezembro apresenta uma variação de 0%.

O valor da saca em dólar fechou ontem cotado a US$ 26,74. (Jornalismo Integrado – Assessoria de Comunicação).

Físico – saca 60Kg – livre ao produtor

  • R. Grande do Sul (média estadual) R$45,00
  • Goiás – GO (média estadual) R$41,50
  • Mato Grosso (média estadual) R$39,50
  • Paraná (média estadual) R$47,82
  • São Paulo (média estadual) R$46,00
  • Santa Catarina (média estadual) R$45,50
  • M. Grosso do Sul (média estadual) R$41,50
  • Minas Gerais (média estadual) R$45,50

Milho

A saca de 60 kg de milho no estado de São Paulo, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a segunda-feira cotada a R$ 27,27 a saca. O mercado apresentou uma variação de -0,66% em relação ao dia anterior e de -2,29% no acumulado do mês de Dezembro.

O valor da saca em dólar fechou ontem em US$ 15,25.

O Indicador Esalq/BM&F à vista, que tem como base Campinas-SP, distingue-se da média regional de Campinas porque utiliza o CDI como taxa de desconto dos valores a prazo. No mercado físico (média regional Campinas), porém, a taxa mais usual é a NPR. Já os valores a prazo são iguais. (Jornalismo Integrado – Assessoria de Comunicação)

Físico – saca 60Kg – livre ao produtor

  • Goiás (média estadual) R$22,50
  • Minas Gerais (média estadual) R$24,50
  • Mato Grosso (média estadual) R$18,50
  • M. Grosso Sul (média estadual) R$22,00
  • Paraná (média estadual) R$23,50
  • São Paulo (média estadual) R$27,27
  • Rio G. do Sul (média estadual) R$28,50
  • Santa Catarina (média estadual) R$26,50

Fonte:Portaldoagronegócio