Analise de Mercado – 16 de Dezembro de 2011

De acordo com estudos divulgados na semana passada, pela Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), as exportações registraram, durante o mês de novembro, um aumento de 13,45% em valor negociado. Foram comercializados US$ 130,61 milhões, ao passo que no mesmo período do ano passado, a marca atingida foi de US$ …

16/12/2011 12:31



De acordo com estudos divulgados na semana passada, pela Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), as exportações registraram, durante o mês de novembro, um aumento de 13,45% em valor negociado. Foram comercializados US$ 130,61 milhões, ao passo que no mesmo período do ano passado, a marca atingida foi de US$ 115,12 milhões

Em relação ao volume, houve queda de 0,06%. Durante novembro 43,008 mil toneladas foram enviadas, enquanto que no mesmo período de 2010, haviam sido exportadas 43,035 mil toneladas.

Até agora, as exportações de 2011 já somam US$ 1,33 bilhão, ou  6,58% acima do registrado durante os 11 primeiros meses do ano anterior, U$$ 1,25 bilhão. De janeiro até agora, em volume, o país exportou 479,484 mil toneladas, o que significa 5,03% a menos que no ano anterior, ou seja, 504,89 mil toneladas.

Em 2011 a carne suína brasileira teve como principal destino Rússia, Hong Kong, Ucrânia, Argentina e Angola. Dentre esses países, Hong Kong fica em evidência. Hoje, esse é o segundo maior comprador do Brasil. Foram 120,16 mil toneladas de carne suína enviadas para Hong Kong, apenas 3,40 mil toneladas a menos da quantidade enviada para o nosso maior comprador, a Rússia. (Suino.com)

  • GO R$3,10
  • MG R$3,40
  • SP R$3,04
  • RS R$2,92
  • SC R$2,65
  • PR R$2,85
  • MS R$2,50
  • MT R$2,45

Frango vivo

Ontem, ao divulgar os dados relativos à produção animal do terceiro trimestre de 2011, o IBGE revelou que no período foram abatidas em estabelecimentos sob inspeção federal, estadual ou municipal 1,347 bilhão de cabeças de frango, volume 2,8% superior ao do trimestre anterior, o segundo de 2011. Comparativamente a idêntico período de 2010 houve aumento de 5%.

O mesmo índice de crescimento, 5%, foi observado no peso total das carcaças, superior a 2,9 milhões de toneladas. Em relação ao trimestre anterior, o aumento foi de 2,2%.

O fato de o índice de expansão do número de cabeças abatidas ser igual ao do peso das carcaças significa que de um ano para outro não houve variação no peso das aves abatidas, o que é fato raro no setor.

Por sinal, note-se (quadro abaixo) que essa coincidência, tanto em termos mensais quanto trimestrais, só ocorreu no terceiro trimestre. (Avisite)

  • SP R$2,15
  • CE R$2,45
  • MG R$2,30
  • GO R$1,90
  • MS R$1,90
  • PR R$1,95
  • SC R$1,95
  • RS R$1,90

Ovos

Sem alterações nos preços, o mercado termina a semana com a demanda ainda muito forte.

Tudo indica que teremos uma semana muito agitada no mercado com a forte demanda e com os compradores querendo adiantar cargas. (Com Informações do Mercado do Ovo)

Ovos brancos

  • SP R$47,00
  • RJ R$51,50
  • MG R$55,00

Ovos vermelhos

  • MG R$59,00
  • RJ R$54,50
  • SP R$48,00

Boi gordo

A arroba do Boi Gordo no Estado de São Paulo, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a quinta-feira cotada a R$ 100,53, com a variação em relação ao dia anterior de -1%.  A variação registrada no mês de Dezembro é de -3,90%. (Valor por arroba, descontado o Prazo de Pagamento pela taxa CDI/CETIP).

O valor da arroba em dólar fechou ontem cotado a US$ 54,02.

Média ponderada de arroba do boi gordo no Estado de São Paulo – base de ponderação é a mesma usada para o Indicador Esalq/BM&F.

Valores a prazo são convertidos para à vista pela taxa NPR.

A referência para contratos futuros da BM&F é o Indicador Esalq/BM&F. (Jornalismo Integrado – Assessoria de Comunicação)

  • Triangulo MG R$92,00
  • Goiânia GO R$96,00
  • Dourados MS R$91,00
  • C. Grande MS R$96,00
  • Três Lagoas MS R$94,00
  • Cuiabá MT R$90,50
  • Marabá PA R$95,00
  • Belo Horiz. MG R$93,00

Soja

A saca de 60 kg de soja no estado do Paraná, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a quinta-feira cotada a R$ 46,92. O mercado apresentou uma variação de 0% em relação ao dia anterior. O mês de Dezembro apresenta uma variação de -1,88%.

O valor da saca em dólar fechou ontem cotado a US$ 25,21. (Jornalismo Integrado – Assessoria de Comunicação).

Físico – saca 60Kg – livre ao produtor

  • R. Grande do Sul (média estadual) R$45,00
  • Goiás – GO (média estadual) R$41,50
  • Mato Grosso (média estadual) R$39,50
  • Paraná (média estadual) R$46,92
  • São Paulo (média estadual) R$46,00
  • Santa Catarina (média estadual) R$45,50
  • M. Grosso do Sul (média estadual) R$41,50
  • Minas Gerais (média estadual) R$45,50

Milho

A saca de 60 kg de milho no estado de São Paulo, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a quinta-feira cotada a R$ 27,78 a saca. O mercado apresentou uma variação de 0,43% em relação ao dia anterior e de -0,47% no acumulado do mês de Dezembro.

O valor da saca em dólar fechou ontem em US$ 14,93.

O Indicador Esalq/BM&F à vista, que tem como base Campinas-SP, distingue-se da média regional de Campinas porque utiliza o CDI como taxa de desconto dos valores a prazo. No mercado físico (média regional Campinas), porém, a taxa mais usual é a NPR. Já os valores a prazo são iguais. (Jornalismo Integrado – Assessoria de Comunicação)

Físico – saca 60Kg – livre ao produtor

  • Goiás (média estadual) R$22,50
  • Minas Gerais (média estadual) R$24,50
  • Mato Grosso (média estadual) R$18,50
  • M. Grosso Sul (média estadual) R$22,00
  • Paraná (média estadual) R$23,50
  • São Paulo (média estadual) R$27,78
  • Rio G. do Sul (média estadual) R$28,50
  • Santa Catarina (média estadual) R$26,50

Fonte:Portaldoagronegócio