Riva participa de dIscussão sobre conservação do pescado fresco

25/02/2012 08:15



Os supermercados de Mato Grosso terão que se adequar, nos próximos 90 dias, à legislação sanitária para que possam comercializar peixe fresco. O entendimento é o resultado da reunião realizada na Associação dos Supermercados de Mato Grosso (Asmat) e contou com a participação do presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD) e representantes da Vigilância Sanitária de Cuiabá, empresários e do Ministério da Agricultura.

De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária de Cuiabá, Wagner Simplício Coelho, nesse período a fiscalização continuará sendo feita e a empresa que não atender as exigências será notificada e posteriormente até autuada. Contudo, reafirma que o órgão fiscalizador está à disposição para que as adequações sejam feitas

“Queremos realizar um trabalho educativo e o empresário precisa estar atento à execução das atividades do funcionário para que todos os procedimentos sejam padronizados”, disse Coelho, ao se referir que as mudanças dependem basicamente do monitoramento das atividades desenvolvidas nas empresas que comercializam o peixe fresco. O coordenador da Vigilância Sanitária de Cuiabá Também destacou a necessidade de capacitar os funcionários.

Durante a reunião, o presidente da Asmat, Kássio Catena ressaltou as dificuldades encontradas para expor o produto à venda, especialmente em Cuiabá, onde as temperaturas são sempre elevadas e o consumidor está acostumado a manusear o peixe antes da compra. Ainda, sugeriu a formação de uma comissão para acompanhar as adequações em todos os estabelecimentos credenciados. “Chegamos ao consenso e o setor vai se adequar em 90 dias”.

Um dos questionamentos se refere ao costume cuiabano na escolha do pescado. Além de manusear, gosta também de cheirar o produto. “É uma questão cultural, mas através do diálogo será possível avançar. E a Assembleia Legislativa está à disposição para ajudar a melhorar o setor”, explicou o presidente Riva.

Atualmente, a maioria dos supermercados mantém o produto sobre o gelo em bancas de aço inox, que, segundo a Vigilância Sanitária não consegue manter a temperatura ideal para conservar o pescado. A legislação exige que o mesmo seja mantido numa temperatura de 0 a 2ºC conforme explicou a agente de fiscalização federal do Ministério da Agricultura, Alessandra Paro. Ela sugeriu que os supermercados mantenham o pescado totalmente submerso no gelo, com o acompanhamento de um funcionário, já que a grande dificuldade é de como manter a qualidade do peixe para o consumo humano.

Wagner Coelho explicou que o sistema nas ilhas de inox é falha, pois numa varredura feita pela Vigilância Sanitária foi constatado que 80% da carne bovina exposta nesse mesmo sistema estavam impróprias para o consumo.

“A colocação da Anvisa é para melhorar a exposição e garantir a qualidade do nosso pescado. Nesta reunião trabalhamos alternativas para melhorar ainda mais os nossos produtos e garantir a satisfação dos consumidores”, destacou o vice-presidente da Asmat, Altevir Magalhães.

Fonte:Al/MT





Tags: