Aeroporto: Silval emite ordem de serviço e pede paciência

O governador Silval Barbosa pediu ontem a compreensão da população cuiabana e várzea-grandense quanto aos transtornos que deverão ser gerados com o início das grandes obras de mobilidade urbana, inclusive do modal Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), previstas para começar entre o fim deste mês e abril próximo. O apelo foi feito durante assinatura da …

14/03/2012 10:00



O governador Silval Barbosa pediu ontem a compreensão da população cuiabana e várzea-grandense quanto aos transtornos que deverão ser gerados com o início das grandes obras de mobilidade urbana, inclusive do modal Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), previstas para começar entre o fim deste mês e abril próximo.

O apelo foi feito durante assinatura da ordem de serviço para construção da nova sede administração da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que fica no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

“Em 20 a 30 dias o trânsito vai ficar complicado. Começamos reuniões com os municípios de Cuiabá e Várzea Grande para discutir alternativas para que possamos ter menos fluxo de carros trafegando na área urbana”, disse Barbosa.

Uma das alternativas em discussão é o horário diferenciado de entrada e saída para os servidores públicos e da iniciativa privada. “Vamos trabalhar isso com os poderes e com as entidades de classe para que fique um sistema melhor e ninguém saia prejudicado”, afirmou. Entre as obras previstas estão as trincheiras ou viaduto nos trevos da Avenida Miguel Sutil com os bairros Verdão, Santa Rosa e Despraiado.

Já a obra do novo prédio administrativo da Infraero será tocada pela Engeglobal Construções Ltda., vencedora de licitação. O convênio é da ordem de R$ 5,8 milhões. O prazo para conclusão dos serviços é de seis meses.

A atual sede será demolida. “Em termos de infraestrutura teremos uma ampliação de cinco mil metros quadrados para 13 mil m²”, informou o superintendente da Infraero, João Marcos Coelho.

Silval lembrou que os serviços no Aeroporto Marechal Rondon estão divididos em três etapas. A primeira delas foi o Módulo Operacional (MOP), inaugurado em dezembro do ano passado.

A segunda é a construção da nova sede e, a terceira, a ampliação do terminal, cuja obra orçada em R$ 80 milhões deverá ficar pronta até dezembro de 2013. A expectativa é de que, até abril, o contrato prevendo a ampliação do terminal seja assinado.

Fonte: Diário de Cuiabá