Governo poderá usar endividamento para investir na MT-100

30/03/2012 09:39



Para melhorar a logística e a infraestrutura da região araguaia, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD), sugeriu que o Governo do Estado use a sua capacidade de endividamento para contratar empréstimo que dê condições de asfaltar 320 quilômetros da MT-100, no trecho que liga Alto Taquari a Cocalinho, passando por 10 municípios da região.

“O Estado tem capacidade de endividamento de aproximadamente R$ 2 bilhões, por isso defendo a iniciativa para melhorar a logística e a infraestrutura da região”, explicou o parlamentar. Riva esteve na manhã desta quarta-feira (28) em reunião com o governador Silval Barbosa e lideranças para reivindicar investimentos nessa rodovia, beneficiando 103 mil moradores, que representam 3,3% da população do Estado.

Na oportunidade foi entregue um manifesto ao Executivo, com 91 assinaturas dos vereadores, denominado de “1ª União das Câmaras do Alto e Médio Araguaia em Prol do Asfaltamento da MT-100”, pedindo pavimentação, substituição de 11 pontes de madeira por de concreto e corte de serras.

Conforme o deputado, a Assembleia dá uma grande contribuição à região ao sugerir também a formação do Comitê Permanente Pró-MT100. Nele, representantes da sociedade organizada, Executivo e Legislativo municipais poderão acompanhar e reivindicar as discussões da rodovia, que corta os municípios que tem grande potencial turístico e produtivo. Mas, que são pobres pela falta de logística e “precisam do apoio do governo”, acrescentou Riva.

Diante das dificuldades citadas pelas lideranças ao governador, o deputado disse que não tem dúvidas de que a sociedade do Araguaia será atendida. Um dos trechos mais críticos liga Araguainha, Ribeirãozinho e Torixoréu. Para a execução das obras estão previstos investimentos na ordem de R$ 200 milhões. “Acaba não sendo muito esse valor diante do desenvolvimento que resultará à região”, finalizou Riva.

O governador Silval assegurou prioridade no empreendimento. E assim que o projeto executivo for concluído, será determinada a licitação. “Já estamos correndo atrás dos recursos e a Assembleia Legislativa tem sido parceira no projeto Mato Grosso integrado”. Os recursos serão alocados de três fontes de financiamento: Prodtur, Fethab e BNDS junto com Banco do Brasil.

COMITÊ – O Comitê Permanente Pró-MT 100 já está sendo formado e terá três membros de cada um dos 10 municípios que integram a região. São eles: Alto Taquari, Alto Araguaia, Araguainha, Ponte Branca, Ribeirãozinho, Torixoreu, Pontal do Araguaia, Barra do Garças, Araguainha e Cocalinho.

De acordo com o vereador de Ribeirãozinho, Arlan Catulé (PMDB), apenas o seu município mantém a economia pautada na agricultura. Os demais contam apenas com o repasse do Fundo de Participação dos Municípios – FPM. Com isso, eles [municípios] não têm como firmar parceria com produtores para viabilizar as obras, iniciativa que tem dado certo em outras regiões.

Gustavo Melo, vereador Alto Araguaia, destacou a importância do manifesto e a garantia de que em aproximadamente 60 dias as obras serão licitadas.

Fonte:Al/MT





Tags: