Setor sucroalcooleiro de MT quer recompor estoque de açúcar

07/04/2012 09:36



As usinas sucroalcooleiras de Mato Grosso esperam produzir 430 mil toneladas de açúcar na safra 2012/2013. O volume é 7,87% superior as 398,6 mil toneladas produzidas na safra anterior. O incremento deve-se a alta de 7,05% da produção de cana-de-açúcar, frente a safra 2011/2012, que deverá ser 14,5 milhões de toneladas. Segundo o setor usineiro, a expectativa é que possa-se recompor os estoques de açúcar, após retração de 10,6% na produção no comparativo com a safra 2010/2011.

De acordo com dados da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), na safra 2011/2012 foram produzidas 13,545 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, das quais 3,007 milhões de toneladas foram destinadas a produção de açúcar, volume 8,85% inferior ao da safra 2010/2012, o que levou a uma produção de apenas 398,6 mil toneladas de açúcar.

Segundo o diretor-executivo do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool- MT), Jorge dos Santos, a expectativa era de 420 mil toneladas de açúcar na safra 2011/2012.

“Agora que tivemos este aumento de área destinaremos esse incremento para a produção de açúcar. Trata-se de uma recuperação dos estoques do produto, que na safra passada ficou aquém. Iniciamos os trabalhos de colheita e produção do açúcar e etanol esta semana. Nossa expectativa é produzir de 420 mil toneladas a 430 mil toneladas de açúcar na safra 2012/2013”.

Questionado se o acréscimo de cana-de-açúcar destinada ao açúcar não impactaria na produção de etanol, o que poderia levar a uma falta de tal produto, o diretor-executivo do Sindacool- MT frisa que a produção do combustível não será afetada. “Deveremos produzir de 800 milhões de litros a 850 milhões de litros de etanol, o mesmo volume da safra 2011/2012”.

COLHEITA E MOAGEM

Os trabalhos de colheita nos canavieiros tiveram início no último 1º de abril e seguem de forma lenta, em decorrência das constantes chuvas. Conforme Santos, no setor sucroalcooleiro trabalha-se no regime de 24 horas por dia, com três turnos. “A colheita e moagem da cana de- açúcar em Mato Grosso está ocorrendo conforme as chuvas nos permitem. Ainda está de forma lenta”, diz o diretor-executivo do Sindalcool-MT.

Na safra 2012/2013, de acordo com o diretor do sindicato, os produtores de cana-de-açúcar tiveram um custo de produção por hectare de aproximadamente R$ 4,7 mil. Ele comenta que a maior parcela deste custo refere-se ao fertilizante.

“É o que maior impacto causa, visto que está atrelado ao valor do petróleo. Nos últimos três anos tivemos um aumento de 44% em dólar no custo da produção de cana-de-açúcar”, revela, acrescentando que 95% da cana-de-açúcar produzida em Mato Grosso é plantada pelas próprias usinas.

Fonte:Portaldoagronegócio





Tags: