Chelsea tenta parar Messi e Barcelona em Londres

18/04/2012 11:26



Fora da briga pelo título inglês, o Chelsea aposta suas fichas na Liga dos Campeões da Europa. Em um bom momento com o técnico interino Roberto di Matteo, o time londrino inicia, nesta quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), sua caminhada nas semifinais do torneio continental. O rival é o atual campeão Barcelona, liderado pelo melhor jogador do mundo, o argentino Lionel Messi.

Desde que substituiu o técnico André Villas-Boas, di Matteo tem nove vitórias em 12 jogos à frente do Chelsea – uma delas o 4 a 1 em cima do Napoli, que reverteu o 3 a 1 sofrido pelos italianos, na classificação da equipe nas quartas de final da Liga dos Campeões. Diante dos espanhóis, o interino sabe que terá nesta quarta o maior desafio de sua passagem pelo Chelsea.

“Para qualquer técnico, é uma oportunidade de nos testarmos contra os melhores do mundo. O espírito no elenco é muito bom, especialmente depois do jogo de domingo”, ressaltou o treinador, lembrando da goleada sobre o Tottenham, por 5 a 1, que deu ao time a vaga na decisão da Copa da Inglaterra.

Caso consiga levar o Chelsea à decisão, di Matteo pode repetir o feito de Avram Grant, único comandante que colocou o clube na final da Liga dos Campeões – na temporada 2007/2008, porém, o time foi derrotado pelo Manchester United na decisão. Para bater o Barça, o treinador ensinou: é preciso fazer um bom resultado em casa.

“Quando você atua sob seus domínios, é preciso buscar uma vitória para chegar bem à segunda partida. Vai ser um jogo em que não queremos sofrer gols, mas, ao mesmo tempo, buscamos marcar um ou dois gols para levarmos uma vantagem ao segundo jogo”, ressaltou.

Melhor ataque desta Liga dos Campeões, com 33 gols feitos em 11 jogos, o Barcelona tem como principal arma o argentino Lionel Messi, que marcou 14 destes tentos e é o artilheiro da competição. Diante do perigoso camisa 10, o goleiro Petr Cech demonstrou confiar em seu sistema defensivo para conter o atual melhor jogador do mundo.

“O Barcelona é, por si só, um time excepcional, com uma grande geração de jogadores. Ele é o mais excepcional entre os excepcionais. É ainda melhor do que o resto, há várias formas de ele finalizar. Mas nenhum time é invencível, Messi é humano. Temos condições de nos defender dele”, avisou.

Para isso, porém, o Chelsea não poderá contar com o zagueiro brasileiro David Luiz. Com uma lesão muscular, o camisa 4 não deve participar de nenhum dos confrontos com o Barcelona – desta forma, Gary Cahill formará a defesa titular com o capitão e experiente John Terry.

Campeão de três das últimas seis Ligas dos Campeões, o Barcelona é o mais temido entre os clubes europeus. Na conquista da temporada 2008/2009, o time azul-grená eliminou exatamente os londrinos nas semifinais, para depois baterem o Manchester United na decisão. Embora ainda tenha jogadores remanescentes daquela campanha, o técnico Pep Guardiola considera que este será um confronto mais complicado.

“Este Chelsea tem o mesmo espírito daquela temporada. A base se manteve, e temos admiração por um grupo de jogadores que segue depois de uma década com o time basicamente o mesmo. É uma geração parecida com a que temos hoje”, destacou Guardiola.

“Quando soube que seria o Chelsea o rival, sabia que sofreríamos. A história diz que o quarto confronto é pior que o terceiro, que é pior que o segundo, que é pior que o primeiro. Então, será mais difícil do que 2009. Somos os campeões, temos a admiração de muitos, e outros querem demais nos bater”, acrescentou o comandante, que contará com os retornos de Keita e Affelay à lista de relacionados.

FICHA TÉCNICA
CHELSEA X BARCELONA

Local: estádio Stamford Brigde, em Londres (Inglaterra)
Data:
17 de abril de 2012, quarta-feira
Horário:
15h45 (de Brasília)
Árbitro:
Felyx Brych (Alemanha)
Assistentes:
Mike Pickel e Mark Borsch (ambos da Alemanha)

CHELSEA: Cech; Ivanovic, Cahill, Terry e Ashley Cole; Mikel, Ramires e Lampard; Mata, Kalou e Drogba
Técnico:
Roberto di Matteo

BARCELONA: Valdés; Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Puyol; Busquets, Xavi e Fábregas; Iniesta, Alexis Sánchez e Messi
Técnico:
Josep Guardiola

Fonte:Terra





Tags: