Atentado suicida mata ao menos 96 no Iêmen; 300 feridos

21/05/2012 10:22



Ao menos 96 soldados morreram e 300 ficaram feridos nesta segunda-feira em Sanaa em um atentado suicida contra uma unidade militar que ensaiava um desfile, indicaram fontes militares e médicas à agência AFP. O balanço anterior informava sobre 50 mortos e dezenas de feridos no atentado cometido por um camicase, que detonou seus explosivos em meio às tropas que preparavam na praça Sabiin o desfile comemorativo pelo 22º aniversário da unificação do Iêmen.

O ministro da Defesa, Mohammed Nasser Ahmad, e o chefe do Estado-Maior, Ali al Ashual, que estavam na praça no momento da explosão, saíram ilesos do ataque, anunciou o Ministério da Defesa em comunicado. Vários membros das forças da ordem que presenciaram o ataque disseram que um suicida, disfarçado de policial, detonou um cinto de explosivos encostado a seu corpo no meio de um grupo de soldados da Segurança Central, quando acabaram os ensaios para um desfile.

A polícia cercou os acessos à região, onde ainda restam restos humanos espalhados pelo chão e há uma grande mancha negra de cinza. Um oficial da polícia, Hamid Besher, disse que as primeiras investigações apontam para que o grupo terrorista Al-Qaeda esteja por trás deste atentado, que leva o selo desta organização.

Está previsto que amanhã se realize na praça de Sabein um ato para celebrar o 22º aniversário da unificação do Iêmen, ao qual espera-se que participem o presidente do país, Abdo Rabbo Mansour Hadi, e outros altos cargos.

O lugar está localizado próximo ao palácio presidencial do país. Este atentado coincide com o desenvolvimento de uma grande ofensiva militar no sul do país, iniciada no último dia 12 contra os redutos da Al-Qaeda na província de Abian.

Na última semana, dezenas de pessoas, entre militares e supostos combatentes, perderam a vida nos combates. A atividade da Al-Qaeda aumentou no Iêmen desde que há mais de um ano explodiu a revolta popular contra o regime de Ali Abdullah Saleh, cuja saída definitiva do poder aconteceu no final de fevereiro passado com a posse de Hadi, que até então tinha sido seu vice-presidente.

Fonte:EFE





Tags: