Focus aposta em redução da Selic para 12%

Mercado aposta em juros menores em 2016 e 2017. Redução da Selic é uma das expectativa no Boletim da Focus de 12,25% para 12% no próximo ano. A perspectiva para a Selic em 2016 foi reduzida de 13,38% para 13,25% e foi cortada em 12,25% para 12%ao fim de 2017, segundo os economistas consultados pelo BC (Banco …

25/04/2016 09:49



Mercado aposta em juros menores em 2016 e 2017. Redução da Selic é uma das expectativa no Boletim da Focus de 12,25% para 12% no próximo ano.

A perspectiva para a Selic em 2016 foi reduzida de 13,38% para 13,25% e foi cortada em 12,25% para 12%ao fim de 2017, segundo os economistas consultados pelo BC (Banco Central) para o Boletim Focus.

A mudança na estimativa para a taxa de juros é decorrente do aprofundamento da recessão enquanto a inflação já dá sinais de alívio e das mudanças nas  expectativas econômicas diante do aumento da possibilidade de um novo governo comandado por Michel Temer.

O plenário do Senado elege nesta segunda-feira (25) os 21 titulares e 21 suplentes da comissão especial que vai examinar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A instalação oficial da comissão, com a eleição do presidente, do vice e do relator, está prevista para amanhã. A partir disso, começa a contar o prazo de 10 dias úteis para o relator apresentar seu parecer sobre o processo, que precisa apenas de maioria simples para ser aprovado no Senado. Se indicar a admissibilidade do impeachment, Dilma fica afastada por seis meses da Presidência.

PIB e inflação

A projeção para o PIB (Produto Interno Bruto) de 2016 foi revisada para baixo pela 14ª semana consecutiva e passou de queda de 3,80% para retração de 3,88%, segundo o Boletim Focus. Para o próximo ano, a expectativa para o PIB foi elevada de crescimento de 0,20% para 0,30%.

A perspectiva para a produção industrial manteve a queda 5,80% para 2016 e o crescimento no próximo ano foi reduzido de 0,69% para 0,54%.

Como resultado da ampliação do tombo da economia, as perspectivas para a inflação seguem em desaceleração. A projeção para o IPCA em 2016 foi revisada para baixo, pela sétima semana seguida, passando de 7,08% para 6,98%.

Os economistas preveem desaceleração no ritmo de alta dos preços livres e também nos preços administrados (estabelecidos por contrato ou órgão público), que tiveram sua projeção reduzida de 7,20% para 7% neste ano.

Para 2017, a perspectiva para a inflação oficial, medida pelo IPCA, caiu de 5,93% para 5,80%. O nível ainda está próximo do limite estabelecido pelo governo, de 6%. A perspectiva para preços administrados foi elevada de 5,70% para 5,80%.

Dólar 

O valor da moeda norte-americana prevista para o fim de 2016 foi mantido em R$ 3,80 no Boletim Focus e, o fim de 2017, a estimativa ficou em R$ 4.

A perspectiva para a dívida líquida do setor público subiu de 41,40% para 41,80% em relação ao PIB deste ano. Para 2017, a estimativa avançou de 46,35%  para 46,39% do PIB.

 

Por Weruska Goeking, jornalista e especialista de mercado