Selic a 14% e inflação fora da meta do governo

Copom mantém taxa Selic em 14,25% ao ano. Na última reunião presidida por Tombini, Banco Central considera inflação ainda longe da meta do governo O Copom do BC (Comitê de Política Monetária do Banco Central) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 14,25% ao ano sem viés, por unanimidade. Esta foi a última reunião …

09/06/2016 06:48



Copom mantém taxa Selic em 14,25% ao ano. Na última reunião presidida por Tombini, Banco Central considera inflação ainda longe da meta do governo

O Copom do BC (Comitê de Política Monetária do Banco Central) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 14,25% ao ano sem viés, por unanimidade. Esta foi a última reunião do comitê sob a presidência de Alexandre Tombini, que será substituído por Ilan Goldfajn.

No comunicado, o BC afirma que “reconhece os avanços na política de combate à inflação”, mas destaca que esteve muito elevada nos últimos 12 meses, perdendo-se assim, a expectativa de queda e reforçando o quanto está fora da meta “não oferecem espaço para flexibilização da política monetária.

Confira, a seguir, a íntegra do comunicado do Copom:

O Copom decidiu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 14,25% a.a., sem viés.

O Comitê reconhece os avanços na política de combate à inflação, em especial a contenção dos efeitos de segunda ordem dos ajustes de preços relativos. No entanto, considera que o nível elevado da inflação em doze meses e as expectativas de inflação distantes dos objetivos do regime de metas não oferecem espaço para flexibilização da política monetária.

Votaram por essa decisão os seguintes membros do Comitê: Alexandre Antonio Tombini (Presidente), Aldo Luiz Mendes, Altamir Lopes, Anthero de Moraes Meirelles, Luiz Edson Feltrim, Otávio Ribeiro Damaso, Sidnei Corrêa Marques e Tony Volpon.

 

Por Márcio Juliboni jornalista especialista no mercado