Poder – Melhor um na mão do que dois voando

Com astúcia invejável, Eduardo Cunha tenta negociar a presidência da Câmara, trocando sua renúncia pelo seu mandato e de quebra, salvar o Conselho de Ética Afastado pelo Supremo Tribunal Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) tenta negociar a salvação do seu mandato de deputado, no Conselho de Ética da Câmara, onde é julgado por quebra de decoro, …

10/06/2016 11:22



Com astúcia invejável, Eduardo Cunha tenta negociar a presidência da Câmara, trocando sua renúncia pelo seu mandato e de quebra, salvar o Conselho de Ética

Afastado pelo Supremo Tribunal Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) tenta negociar a salvação do seu mandato de deputado, no Conselho de Ética da Câmara, onde é julgado por quebra de decoro, em troca da renúncia à Presidência da Câmara. Interlocutores de Cunha pediram ao Planalto para ajudar nesse plano, que inclui em sua “punição” a suspensão do mandato por apenas 90 dias, em vez de cassação.

Existem graus de punição pela quebra de decoro: as mais leves são a “censura verbal ou escrita” e a suspensão de prerrogativas regimentais.

As punições mais graves para a quebra de decoro são a suspensão do mandato, já sugerida por aliados de Cunha, e a cassação.

Michel Temer anda tão incomodado quanto qualquer deputado com Waldir Maranhão (PP-MA), aliado de Dilma, na presidência da Câmara.

Da Redação com informações do colunista Cláudio Humberto