Senador protocola ação contrária ao reajuste salarial dos ministros do STF

O Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) apresenta relatório onde se mostra contrário ao reajuste para ministros do STF em plena crise econômica do país O senador capixaba foi o único a protocolar na tarde de ontem (22) na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado o seu relatório que é corajosamente contrário ao reajuste do salário …

23/08/2016 09:36



O Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) apresenta relatório onde se mostra contrário ao reajuste para ministros do STF em plena crise econômica do país

O senador capixaba foi o único a protocolar na tarde de ontem (22) na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado o seu relatório que é corajosamente contrário ao reajuste do salário dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de R$ 36.723,88 para R$ 39.293,32, a partir de janeiro de 2017, por considerar a medida inadequada e contraditória diante do grave momento de crise fiscal do país.

Ele lembra que, em razão do chamado “efeito cascata” produzido por vinculações salariais, o aumento no teto do funcionalismo poderá implicar em gastos extras acima de R$ 4,5 bilhões anuais nas finanças públicas.

“O reajuste do subsídio do ministro do Supremo Tribunal Federal resultará em um impacto bilionário nas contas públicas da União, dos Estados e dos Municípios. A partir da sua aprovação, abre-se a porta para que sejam reajustados todos os demais salários no setor público, inclusive os salários de deputados e senadores, o que sabemos, historicamente acontece em um segundo momento”, ressaltou o senador.

 

Da Redação com informações de Cláudio Humberto