Pacote Anticorrupção – Derrota de Renan mostra que nem tudo está bagunçado

Senadores derrotam a tentativa inescrupulosa e descarada do senador Renan Calheiros de votar às pressas uma anomalia chamada por ele de ”Pacote Anticorrupção” O presidente do Senado, Renan Calheiros, foi derrotado pelos senadores na tentativa de sem votação, apressadamemte, o projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados, na calada da madrugada desta quarta-feira (30), …

30/11/2016 09:09



Senadores derrotam a tentativa inescrupulosa e descarada do senador Renan Calheiros de votar às pressas uma anomalia chamada por ele de ”Pacote Anticorrupção”

O presidente do Senado, Renan Calheiros, foi derrotado pelos senadores na tentativa de sem votação, apressadamemte, o projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados, na calada da madrugada desta quarta-feira (30), que desfigurou a proposta original de Dez Medidas Contra Corrupção. O requerimento de urgência, pretendido por Calheiros, foi derrotado por 44 x 14 votos.

A tentativa de Calheiros, considerada “um golpe” por diversos senadores, aconteceu na véspera da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre se o presidente do Senado será réu na ação de corrupção que trata do caso em que a empreiteira Mendes Junior é ausada de pagar a pensão de uma filha que ele teve fora do casamento.

Senadores como Cristovam Buarque (PPS-DF) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES) classificaram a tentativa de Renan Calheiros como “abuso de autoridade”, na medida em que, se aprovado o requerimento de urgência, o plenário correria o risco de votar um projeto que nem sequer discutiu o estudou.

Ferraço e Ronaldo Caiado, além de Ataídes Oliveira, destacaram o objetivo do projeto aprovado na Câmara é retaliar o ministério público e a Justiça, por investigar vários políticos, incluindo o presidente do Senado. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) defendeu que o Senado aprovasse a proposta original das Dez Medidas.

 

Da Redação com informações do DP