Fethab – Prefeituras recebem mais de R$ 148 milhões de repasses

O Governo do Estado repassou para todos os municípios um montante de R$ 148,48 milhões oriundos de ICMS e Fethab, possibilitando a continuidade das ações em cada região O Governo do Estado repassou, entre sexta-feira (20) e terça-feira (25), R$ 148,480 milhões aos 141 municípios mato-grossenses. Segundo a Secretaria de Fazenda (Sefaz), os valores são …

25/10/2017 15:33



O Governo do Estado repassou para todos os municípios um montante de R$ 148,48 milhões oriundos de ICMS e Fethab, possibilitando a continuidade das ações em cada região

O Governo do Estado repassou, entre sexta-feira (20) e terça-feira (25), R$ 148,480 milhões aos 141 municípios mato-grossenses. Segundo a Secretaria de Fazenda (Sefaz), os valores são provenientes da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

Do total repassado às prefeituras, R$ 128,480 milhões são da cota do ICMS. Na sexta-feira foram transferidos R$ 85 milhões e mais R$ 43,480 milhões foram encaminhados nesta terça-feira.

Outros R$ 20 milhões são do Fethab e foram transferidos na segunda-feira (23) para que as prefeituras procedam com o abastecimento de combustível para o transporte escolar das redes municipais.

FPM

Componente importante nos orçamentos das prefeituras, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) já totalizou este ano, até agosto, R$ 1,66 bilhão. A maior fatia é composta pelo ICMS, que representa 82% do total repassado. O imposto responde pela maior arrecadação própria do Executivo, o que coloca o Governo do Estado como sendo o maior transferidor desses recursos para todas as regiões de Mato Grosso.

Além do ICMS, o FPM é composto pelo Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) e o Fundo Partilhado de Investimentos Sociais (Fupis), ambos estaduais, além do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) e o Fundo de Exploração de Petróleo (FEP), que possuem como fontes o governo federal.

 

Da Redação com informações de Sandra Pinheiro Amorim – SEFAZ-MT