Ajuste Fiscal Assembleia Legislativa Destaque Governo do Estado Mato Grosso Salário Servidor Público Servidores Públicos

Reajuste de Salários – Sindicato defende e Governo justifica projeto aprovado

Aprovado na noite desta quarta-feira (13.05) em sessão extraordinária o projeto de lei que concede aumento de gratificação para servidores efetivos do Estado em cargos de confiança

Conforme o secretário Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, o PLC foi realizado após um pedido do Fórum Sindical – entidade que representa servidores públicos do Estado de Mato Grosso – feito nas eleições para governador em 2018.

Secretário Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho: ”Mais economia para o Executivo”.

Apesar da PLC ter caído como uma bomba para grande parte dos servidores do Executivo, os quais cobram, especialmente a correção e pagamento do RGA, o secretário-geral do Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig), Antônio Wagner Oliveira, afirmou ser favorável ao projeto, uma vez que a grande maioria dos cargos em comissão é ocupada por servidores efetivos.

“Nem todos os que estão em cargos de comissão são secretários, adjuntos ou presidentes de autarquias. Dos cargos comissionados, 95% são de gerentes de alguma secretaria ou setor e recebem R$ 500 ou R$ 600 para assumir esse cargo”, explicou ele em vídeo em suas redes sociais.

“Cargo que muitas vezes tem uma complexidade absurda, com uma série de responsabilidades e podendo ser penalizado. O servidor acaba gastando para assumir determinados cargos”, disse.

Entenda projeto

Atualmente, um servidor de carreira que ocupa um cargo de secretário de Estado, por exemplo, recebe o seu subsídio e mais 35% de gratificação sobre o valor do DGA-1 – que é R$ 18,2 mil. Essa gratificação passará a ser de 70% sobre o valor do DGA.

É o caso, por exemplo do secretário de Fazenda Rogério Gallo – que é procurador do Estado. Pelo cargo que ocupa, ele tem um salário de R$ 33,6 mil e recebe mais R$ 6,3 mil de gratificação.

Se aprovada a lei, essa gratificação passará a ser de R$ 12,7 mil.

A mesma elevação de 70% se aplica ao DGA-2, que atualmente é de R$ 9,3 mil e paga uma gratificação de 40% aos efetivos em cargo comissionado. Este seria o caso, por exemplo, do delegado-geral da Polícia Judiciária Civil, Mario Demerval.

Hoje, ele recebe R$ 33,5 mil de salário e R$ 3,7 mil de gratificação. Este último será elevado a R$ 6,5 mil, em caso de aprovação do projeto.

Veja quanto é pago e qual a proposta:

 

DGA-1     R$ 6.387,82R$ 12.775,63
DGA-2     R$ 3.750,00R$ 6.562,50
DGA-3     R$ 2.531,25R$ 4.500,00
DGA-4     R$ 2.250,00R$ 4.000,00
DGA-5     R$ 1.750,00R$ 2.800,00
DGA-6     R$ 1.375,00R$ 2.200,00
DGA-7     R$ 1.100,00R$ 1.800,00
DGA-8     R$ 962,50R$ 1.575,00
DGA-9     R$ 675,00R$ 1.012,50
DGA-10   R$ 595,00R$ 765,00

 

 

 

Da Redação com informações de Cíntia BorgesMídiaNews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *