“É possível fazer melhor”, diz brasileiro em Vanvouver

Em sua primeira participação nos Jogos Olímpicos de Inverno, Jhonatan Longhi terminou na 56º colocação a prova de slalom gigante em Vancouver. No total das duas baterias disputadas nesta terça-feira, o brasileiro registrou 2min54s03 (1min24s76 e 1min29s27), desempenho que deixou o próprio decepcionado. “Não esquiei bem como vinha fazendo nos treinamentos. Gosto de esquiar no …

24/02/2010 19:53



Pela terceira vez, os Jogos Olímpicos de Inverno acontecem no Canadá

Em sua primeira participação nos Jogos Olímpicos de Inverno, Jhonatan Longhi terminou na 56º colocação a prova de slalom gigante em Vancouver. No total das duas baterias disputadas nesta terça-feira, o brasileiro registrou 2min54s03 (1min24s76 e 1min29s27), desempenho que deixou o próprio decepcionado.

“Não esquiei bem como vinha fazendo nos treinamentos. Gosto de esquiar no gelo e hoje a neve está muito mole. A pista está diferente de como estava nos últimos dias. Esperava fazer um tempo melhor do que fiz”, afirmou o esquiador, que se recupera de uma contusão no ombro esquerdo.

“Na segunda decida, bati com força com o braço esquerdo na porta e senti novamente a contusão. Doeu muito na hora, mas eu não pensei em abandonar a prova. Estou fazendo duas horas diárias de fisioterapia. Estava me sentindo melhor, mas na segunda descida senti uma dor muito forte”, acrescentou.

Longhi assegura que a parte emocional não atrapalhou seu desempenho em Vancouver. “Não me senti nervoso e achei o percurso muito bom. Mas não fiquei feliz com meu tempo. Cometi alguns erros na parte mais reta da pista que não estavam previstos. Esperava que a pista estivesse mais gelada como nos últimos dias”, lamentou.

Jhony, como é chamado pelo restante dos companheiros, volta a Creekside para a prova de slalom especial no próximo sábado. Em sua despedida dos Jogos de Inverno de Vancouver, ele tem a chance de provar suas palavras. “É possível fazer melhor”, afirmou.

A medalha de ouro na prova de slalom gigante disputada nesta terça-feira ficou com o suíço Carlo Janka (2min37s83). O norueguês Kjetil Jansrud conquistou a prata (2min38s22) e viu o compatriota Aksel Lund Svindal (2min38s44) completar o pódio no Canadá.

História dos jogos

Idealizados pelo Barão Pierre de Coubertin em 1896, em Atenas, os Jogos Olímpicos alcançaram rapidamente enorme sucesso. A cada edição novos esportes eram incluídos no programa oficial. Em 1908, em Londres, foi disputado, por exemplo, a patinação artística no gelo. Em 1920, em Antuérpia, também fez parte o hóquei no gelo.

A inclusão de modalidades típica de países em que há baixas temperaturas, trazia alguns problemas, pois os Jogos sempre se desenvolviam no verão.

Além disso, era cada vez maior a participação de nações em que estes esportes eram quase desconhecidos.

Em 1924, ano em que se realizaria os Jogos de Paris, o COI (Comitê Olímpico Internacional) decidiu promover de 24 de janeiro a 5 de fevereiro em Chamonix, na França, um evento apenas com modalidades praticadas no gelo. Inicialmente a competição ganhou status de “A Semana Internacional de Esportes de Inverno”. Dois anos depois, no entanto, o COI reconheceu oficialmente o evento como os primeiros Jogos Olímpicos de Inverno.

Fizeram parte do programa dos Jogos de Chamonix cinco modalidades: esqui nórdico, patinação artística, patinação de velocidade, hóquei no gelo e trenó. Um total de 14 provas foram realizadas. A competição teve a participação de 258 atletas (245 homens e 13 mulheres), representando 16 nações.

Este ano a competição é realizada na cidade canadense de Vancouver. Os jogos tiveram início dia de 12 e terminam dia 28 de fevereiro. A competição conta com a presença de 5.500 atletas em 15 modalidades. É a terceira vez que o certame é realizado em solo canadiano.

(Fonte: Record)