MT terá R$ 20 milhões para investir em pesquisa

Mato Grosso recebeu na noite desta quarta-feira (24.02) um investimento de cerca de R$ 20 milhões para pesquisas na área de Ciência Tecnologia e Inovação, por meio de sete convênios assinados entre o Governo do Estado e a Empresa Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O Programa Inovar Mato grosso – Programa de Desenvolvimento de …

26/02/2010 11:47



Foram assinados 7 convênios entre o Governo do Estado e a Empresa Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)

Mato Grosso recebeu na noite desta quarta-feira (24.02) um investimento de cerca de R$ 20 milhões para pesquisas na área de Ciência Tecnologia e Inovação, por meio de sete convênios assinados entre o Governo do Estado e a Empresa Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O Programa Inovar Mato grosso – Programa de Desenvolvimento de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, do qual fazem parte os convênios assinados, foi lançado pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia durante a solenidade na sala de videoconferência, que contou com a presença do governador Blairo Maggi e do presidente da Finep, Luis Manuel Rebelo Fernandes.

Durante o seu discurso, o secretário Estado de Ciência e Tecnologia, Francisco Daltro, anunciou as finalidades dos convênios assinados, e que somente para análise em 2010 a Secitec-MT já mandou para a Finep analisar diversos convênios com valor estimado em R$ 43 milhões. “Estamos vivendo uma fase nunca antes vista em Mato Grosso de avanço na área de Ciência e Tecnologia. estamos conseguindo a cada ano aumentar essa parceria que temos com a Finep’’disse.

O presidente da Finep disse que Mato Grosso tem buscado mudar sua realidade nesta área e evoluído no que diz que diz respeito á pesquisa. “O esforço que temos desprendido para liberar esses recursos para financiar essas pesquisas encontra eco e parceria aqui em Mato Grosso ”.

Durante seu discurso, o governador Blairo Maggi lembrou aos presentes que para que Mato Grosso chegasse a ter essa força que tem hoje economicamente e se tornasse uma potência na agricultura, foi preciso muita pesquisa. “Para que Mato Grosso se tornasse essa potência, foi necessário que o governo investisse há muitos anos milhões de reais na Embrapa e transformar esse pedaço de terra do país que ninguém queria e que era Mato Grosso, no mais promissor campo de produção do Brasil”, finalizou.

O governador abriu oficialmente a Conferência Estadual de Ciência e Tecnologia que tem como objetivo central elaborar diretrizes para a consolidação de um Sistema Nacional articulado que promova a efetiva cooperação entre os âmbitos federal, estadual e municipal, consolidando a Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. A etapa estadual acontece no dia 14 e 15 de março, em Cuiabá, no Centro de Eventos do Pantanal.

(Fonte: Sefaz)